PBGÁS retoma expansão da rede nos segmentos residencial e comercial

3 mai 2011   //   por Administrador   //   Notícias

A PBGÁS iniciou as obras de construção de ramal que compõem a segunda etapa do Projeto Basset.

O projeto é realizado em João Pessoa e contempla, inicialmente, os bairros de Manaíra, Tambaú, Cabo Branco, Miramar, Aeroclube e Jardim Oceania. Já foram investidos, até agora, mais de cinco milhões de reais e até o fim deste ano, a previsão é que, aproximadamente, mais quatro milhões sejam empregados no projeto.

Parte da obra tem à frente a Construtora Franco Dumont que executa a construção de 10 km de gasodutos e a previsão de execução é de seis meses. Outros contratos estão sendo providenciados pela PBGÁS, pois a meta da Companhia é que a rede seja acrescida em 16 km até o fim do ano.

“Há uma tendência nos condomínios residenciais de João Pessoa em utilizarem o gás natural canalizado, devido à segurança, economia e praticidade” afirmou o presidente do Sindicato da Habitação e Condomínios da Paraíba (Secovi-PB), Inaldo Dantas.

No bairro do Cabo Branco, a obra beneficiará, entre outras, as ruas: Antônio Carlos de Araújo, Manoel Cavalcante de Souza, Cairú, Avenida Monsenhor Odilon Coutinho, Paulino Pinto, Coronel Miguel Sátiro,Tabelião José Ramalho, Edvaldo Cavalcante Bezerra Pinto, Avenida Maria Elizabeth, Francisco Carneiro Araújo, Índio Arabutan e  Juiz Amaro Bezerra.

O Gerente de Engenharia da PBGÁS, Ítalo Arnaud, lembra a comodidade que o gás natural oferece, pelo seu fornecimento contínuo, via canalização “Além da construção dos mais de dezesseis mil metros de gasodutos através do método não destrutivo, em 2011 está prevista a interligação de 1980 residências e 39 estabelecimentos comerciais” disse o Gerente.

Como parte dessa ação de retomada da construção da rede residencial e comercial de João Pessoa, a PBGÁS interligou, recentemente, o Bob’s Tambaú, Jampa Serviços Culinários, Padaria Tambaú e o Restaurante Lua Cheia.

“A meta da Companhia é interligar todos os estabelecimentos comerciais e unidades residenciais da abrangência do Projeto Basset” afirma o Gerente de Mercado Residencial Comercial, Renato Vilarim.

A chegada do Gás Natural Canalizado, nessa área de Cabo Branco, além de beneficiar milhares de famílias, em atividades de cocção de alimentos e aquecimento de água dos chuveiros, saunas e piscinas, atenderá diversos estabelecimentos comerciais, entre eles estão: Hotel Quality Faraó, Hotel Hardman, Restaurante Felinne, Hotel Netuhana, Hotel Igatu, Restaurante Terraço Brasil, pizza Mia, Restaurante Yokan, Empadinhas Barnabé, Restaurante Villa Trigueiro.

Para uma agilidade maior dos trabalhos, serão mobilizadas duas máquinas de furo direcional na construção do mesmo ramal, estes equipamentos dispõem de tecnologia que permitem que o gasoduto seja lançado sob o pavimento sem a necessidade de abertura de valas, diminuindo os transtornos à comunidade e o tempo de execução da obra.

A PBGÁS conta com uma carteira de clientes que inclui hotéis, restaurantes, indústrias, postos, padarias, edifícios e outros. Uma das vantagens do uso do Gás Canalizado é que não há estocagem do combustível, o que gera tranquilidade para quem utiliza ou vai utilizar o Gás, principalmente, por não necessitar de reposição periódica, pois com a canalização o abastecimento é contínuo, com isso, também possibilita a redução do deslocamento de caminhões de gás nas ruas e consequentemente evita transtornos como os congestionamentos por onde passam estes veículos.

“Queremos popularizar o uso do Gás Natural Canalizado como mais um benefício do Governo da Paraíba para a sociedade”  declarou em visita à obra, o Diretor Presidente da PBGÁS, Zenóbio Toscano, que considera as operações para a expansão da rede de distribuição, voltada para os segmentos residencial e comercial, um passo importante para a ampliação do uso do Gás Natural, marcando o início de sua gestão na Companhia Paraibana de Gás – PBGÁS.