Construtores participam de palestra sobre Gás Natural

6 jun 2011   //   por Administrador   //   Notícias

A Companhia Paraibana de Gás, empresa responsável pela distribuição de gás no estado, em parceria com o Sindicato da Indústria da Construção Civil de João Pessoa, realizaram um encontro de apresentação do Gás Natural ao mercado residencial de João Pessoa. O objetivo é disseminar a cultura do gás e fazer com que as construtoras que estão com edifícios em construção na área que tem a cobertura do Projeto Basset (Manaíra, cabo branco, aeroclube, Tambaú e miramar) entreguem aos condôminos, empreendimentos prontos para a utilização do gás natural.

O evento aconteceu na sede do SINDUSCON e o vice-presidente do sindicato, Gilson Frade recebeu toda a diretoria da PBGÁS, além de técnicos da Companhia e a consultora da Mitsui Gás do Brasil, Ângela Fernandes que ministrou palestra para os construtores presentes. Ao final da apresentação, os participantes interagiram através de perguntas e Ângela que também é consultora da ABNT dedicou-se a responder e esclarecer dúvidas de todos, também palestrou, o Gerente de Mercado Residencial e Comercial da PBGÁS, Renato Vilarim.

O mercado da construção civil está em pleno crescimento e a verticalização avança para outros bairros de João Pessoa, com isso, novos produtos passam a compor esta cadeia produtiva, é o caso do Gás Natural que está presente em quase quarenta edifícios da capital paraibana e mais de 1.200 famílias são beneficiadas.

O Diretor Presidente, Zenóbio Toscano,  reforçou a importância dessa parceria PBGÁS e SINDUSCON  “entendemos que o direcionamento de crescimento da nossa cidade acontece de acordo com as decisões que os associados deste Sindicato tomam e a Companhia que presido  deve estar atenta e se fazer presente nessa cadeia produtiva através de encontros como este” disse Zenóbio, agradecendo a presença e desejando boa palestra a todos.

A PBGÁS realizará reuniões periódicas com construtoras, imobiliárias e administradoras de condomínio. O objetivo é fazer com que toda a cadeia entenda que os consumidores já aderiram ao gás natural, visto que, por onde a rede da PBGÁS é introduzida há uma adesão instantânea dos condomínios existentes.