Bar do Cuscuz amplia consumo de gás natural na alta estação

17 jan 2020   //   por Clóvis Augusto Guimarães Gaião de Queiroz   //   Notícias

BDC-FEED

O Bar do Cuscuz em João Pessoa completa três meses de funcionamento com o gás natural canalizado e se consolida como um dos maiores clientes comerciais da companhia com um consumo superior a de 4 mil metros cúbicos de gás mês.  O restaurante, referência na culinária regional e na qualidade dos serviços, passou a utilizar gás natural em sua cozinha no final do mês de setembro, e já vem desfrutando das vantagens operacionais do energético como o fornecimento contínuo sem a necessidade de abastecimento por caminhões.

 

No período de alta estação, o Bar do Cuscuz está funcionando em três turnos todos os dias da semana e com o fornecimento contínuo, sem interrupções, o que garante o pleno funcionamento dos fogões e fornos. De acordo com o proprietário do Bar do Cuscuz, Jocélio Costa, o gás canalizado está funcionando muito bem e, neste período, não houve qualquer interrupção no seu fornecimento, o que dá mais tranquilidade para a equipe da cozinha.

 

Ele afirmou que pretende manter a parceria com a PBGÁS e estuda ampliar o uso para outros empreendimentos em João Pessoa e também no Bar do Cuscuz em Campina Grande.   “O gás canalizado oferece algumas vantagens, como por exemplo, não necessitar de espaço para armazenamento de botijões. O antigo espaço para isso dará espaço a um depósito o que melhorará o nosso processo logístico”, afirmou o empresário.

 

Para o diretor Técnico Comercial da PBGÁS, Paulo Campos, a companhia fica satisfeita de ter como cliente um empreendimento de  alto conceito na culinária regional e na qualidade no atendimento, que agora ganha também no conceito de empreendimento ambientalmente responsável ao utilizar um energético mais limpo. “Ao longo dessa parceria o cliente vai perceber várias vantagens oferecidos pelo gás natural, como a economia e a segurança, já que não precisará mais armazenar combustível inflamável no seu estabelecimento”, explicou.