Tarifa do gás natural sofre reajuste médio de 9,27%. Segmentos residencial e comercial não tiveram aumento

2 ago 2018   //   por Clóvis Augusto Guimarães Gaião de Queiroz   //   Notícias

 

IMG_1390

 

A tarifa do gás natural sofreu um reajuste médio de 9,27%, a parir do dia 1º de agosto na Paraíba. O reajuste apresentado pela Companhia Paraibana de Gás (PBGÁS) será 3,29% menor que o aumento do custo do gás natural de aproximadamente 14% anunciado pela supridora, Petrobras.  Já o gás natural fornecido para os segmentos comercial e residencial não sofrerá reajuste.

Mesmo com o reajuste, em análise pela Agência de Regulação do Estado da Paraíba (ARPB), a PBGÁS está absorvendo parte do aumento do custo do gás com o objetivo de manter a competitividade do produto frente aos energéticos concorrentes. Neste contexto, o reajuste será de 9,97% no segmento industrial, 9,95% no segmento automotivo (GNV), 9,97% no Gás Natural Comprimido (GNC), 9,97% no segmento EBVA (Energético de Baixo Valor Agregado).

Após o reajuste o valor do metro cúbico do GNV, por exemplo, aumentou em 0,30 centavos em João Pessoa, com a incidência do ICMS e impostos.  O metro cúbico vendido pela PBGÁS aos postos sai de R$ 2,31 para R$ 2,50. Já o preço na bomba, que é de responsabilidade dos proprietários de postos, está R$ 3,49 na grande João Pessoa e R$ 3,69 em Campina Grande. Mesmo com o reajuste, o GNV mantem sua competitividade frente à gasolina sendo 37% mais econômico em João Pessoa e 39% em Campina Grande.

A PBGÁS se colocou à disposição da sociedade através de seus segmentos de mercado, para estudar formas de incentivar o aumento de consumo considerando as diversas vantagens do uso de Gás Natural, assim como dar continuidade a seu plano de investimentos para disponibilizar os benefícios por todo o estado da Paraíba. Na semana passada a diretoria e a gerência de mercado industrial reuniram com os representantes dos postos discutindo de forma transparente os critérios do reajuste.