Primeiros taxistas instalam kits de gás natural financiados pelo Empreender PB

20 abr 2012   //   por Administrador   //   Notícias

Tiveram início esta semana as adesões de taxistas à linha de financiamento do programa Empreender-PB para instalação do sistema de gás natural em seus veículos. Até a manhã dessa quarta-feira (18), somente em uma empresa convertedora, no centro de João Pessoa, nove automóveis já tinham começado a instalação dos kits, segundo informou o empresário Onildo Araújo, proprietário da empresa.

A diretoria da PBGÁS esteve acompanhando as primeiras instalações após o lançamento do benefício, que é um termo de cooperação assinado entre a Companhia Paraibana de Gás e o Governo do Estado, através do Empreender. Zenóbio Toscano, diretor-presidente da distribuidora, esteve acompanhado do Diretor Técnico Comercial e do Gerente de Mercado Industrial e Automotivo, Germano Sampaio de Lucena e Evaldo Mello, respectivamente.

Eles estiveram conversando com taxistas e representantes do Empreender Paraíba, no momento das novas instalações para GNV. Zenóbio informou que, em apenas 3 dias, já deu para perceber que o convênio assinado entre PBGÁS e o Governo sinaliza para uma grande quantidade de novos usuários.

“Essa linha de crédito foi oferecida no momento certo, quando muitos taxistas e profissionais de frotas tanto desejavam instalar o kit de GNV em seus carros, mas não tinham condições. O Empreender oferece o crédito e a PBGÁS ainda entrega um bônus no valor de R$ 450 a esses empreendedores”, disse Zenóbio.

Economia – Através do Empreender Paraíba, frotistas e proprietários de táxis recebem o financiamento para pagar as despesas com instalação do kit. Além do financiamento, que deverá ser pago em 24 parcelas mensais, eles têm um prazo de carência de 4 meses para o pagamento da primeira, e ainda recebem da PBGÁS um bônus, em dinheiro, de R$ 450,00 (Quatrocentos e Cinquenta Reais).

Na avaliação do diretor técnico comercial da companhia, Germano Sampaio, tanto a carência como o bônus oferecido já garantem ao novo usuário uma grande folga para pagamento da primeira parcela. “Quando esse taxista vier pagar a primeira parcela, depois de quatro a cinco meses, ele já teve uma economia que, somada mês a mês, praticamente já chega ao valor do kit de instalação”, calculou Germano. “Então está sendo um dos melhores negócios oferecidos até hoje, em termos de GNV”.

Prova disso é a grande procura já registrada no início da semana. Onildo Araújo prevê uma média, para os próximos dias, de 20 a 25 veículos semanais, somente na sua convertedora. “Talvez a procura seja até maior, mas os critérios de qualidade não nos permite acumular muitos serviços. O importante é saber que todos os taxistas interessados serão atendidos”.

Os procedimentos – As instalações estão sendo feitas em João Pessoa e Campina Grande, exclusivamente por convertedoras credenciadas pela PBGÁS. Do ponto de vista dos taxistas, a avaliação vem sendo positiva nesse início de funcionamento do programa. Numa primeira análise do presidente Zenóbio, o que está surpreendendo é a rapidez no atendimento, basicamente no que diz respeito à homologação desses usuários pelo Empreender e a companhia de gás natural. “O taxista não está encontrando qualquer burocracia. Basta levar os documentos necessários e, num prazo máximo de dois dias, ele já sai com seu veículo autorizado para a convertedora”, disse Zenóbio.

Os interessados devem levar a documentação para a agência do Empreender ou procurar a própria PBGÁS. Para conseguir o benefício, tanto o taxista como o frotista devem levar o documento do veículo, habilitação, alvará da prefeitura e comprovante de residência. As certidões negativas são rastreadas pela própria equipe do Empreender Paraíba, como uma forma de desburocratizar o processo.

Sérgio Consoli Marinho, taxista da cidade de João Pessoa, praça de Manaíra, fez a conversão do seu veículo nesta quarta-feira e declarou: “Fazia algum tempo que eu pretendia instalar o kit e não tinha condições. Esse projeto é maravilhoso, chegou na hora certa. Só tenho a agradecer às pessoas que tomaram essa iniciativa, Governo do Estado e PBGÁS, porque já fiz a minha margem de cálculo e presumo que eu vou ter uma economia em torno de mil reais por mês. Minha mensagem para outros taxistas é que procurem o Empreender, pois eles vão ter o financiamento e ainda receber um bônus da PBGÁS”, disse Consoli.