Notícias

Artigos da categoria "Notícias"

PBGÁS reúne donos de postos e apresenta redução de 16,9% na tarifa do GNV na Paraíba

31 jul 2020   //   por Clóvis Augusto Guimarães Gaião de Queiroz   //   Notícias

IMG_8445

Com objetivo de fazer chegar ao consumidor final a redução da tarifa de 16,9% do preço do Gás Natural Veicular (GNV), a partir de 1º de agosto, a PBGÁS realizou reunião virtual com donos de postos de combustíveis da grande João Pessoa e região de Campina Grande. O encontro realizado na quinta-feira (31) contou com a participação do diretor Técnico Comercial da PBGÁS, Paulo Campos, do gerente de Mercado Alairson Gonçalves e da analista da PBGÁS, Fabiola Gomes e dos empresários do setor de postos de combustíveis.

Esta é a terceira redução consecutiva no preço do gás concedida pela PBGÁS este ano com objetivo de incentivar os usuários do gás natural neste período de pandemia e garantir a competitividade do mercado. A equipe da gerência de Mercado Industrial e Automotivo da PBGÁS apresentou os parâmetros para a redução na tarifa do gás com objetivo de minimizar os efeitos da crise econômica e sanitária provocada pela Covid-19.

O diretor técnico comercial da PBGÁS, Paulo Campos, considerou a reunião bastante produtiva no sentido de dar mais transparência e buscar a melhoria da competitividade do GNV em relação à gasolina e o etanol. “Assim como ocorreu no mês de maio, nossa expectativa é que a redução do GNV chegue ao consumidor final nesse momento de crise. O que será importante para os usuários do GNV, principalmente os que usam o carro para o trabalho como taxistas e motoristas de aplicativo, e que precisam economizar para viabilizar o seu negócio.  Agradeço a parceria dos empresários do setor neste momento delicado e desafiador para todos”, completou.

De acordo com o gerente de mercado da PBGÁS, Alairson Gonçalves, a expectativa é que os postos repassem toda redução de 16,9% concedida pela PBGÁS na Paraíba e que o GNV e o Gás Natural Comprimido (GNC) tenham uma economia em torno de 40% no comparativo com a gasolina, estimulando novas conversões e o consumo, o que é bom para os empresários, para a PBGÁS e para o consumidor do gás natural.

Empresários que participaram da reunião destacaram o empenho da PBGÁS em promover a competitividade do GNV, o que motiva o setor a contribuir para este segmento importante na economia paraibana.

PBGÁS reduz em 15,7% tarifa média do gás natural para todos os segmentos

23 jul 2020   //   por Clóvis Augusto Guimarães Gaião de Queiroz   //   Notícias

GASODUTO (93)2

A PBGÁS está reduzindo a tarifa média do gás natural em 15,7%, a partir deste sábado (1° de agosto), garantindo a competitividade do produto para todos os segmentos de mercado. A proposta foi aprovada pela Agência de Regulação do Estado da Paraíba (ARPB) e publicada na edição de quinta-feira (23) no Diário Oficial do Estado.

Esta é a terceira redução nas tarifas concedida pela PBGÁS este ano com objetivo de incentivar os usuários do gás natural neste período de pandemia e garantir a competitividade do mercado. A Companhia decidiu pelo repasse integral concedido pela supridora diante da queda do custo do gás para as tarifas de todos os segmentos sendo 16,9% para o GNV, 19,8% para o GNC, 16,9% para o industrial, 9,4% para o comercial, 6,8% para o residencial, 20,8% para EBVA e 21,7% para geração distribuída.

A diretora-presidente da PBGÁS, Taciana Amaral, destacou que essa nova redução vem em um momento de crise econômica causada pela pandemia da COVID-19, e que mesmo com o cenário de redução de volumes de gás, a Companhia optou por amenizar o impacto para seus usuários e incentivar os usuários do gás natural no estado, buscando preservar o mercado em todos os segmentos.

Para se ter uma ideia do impacto da redução de 16,9%, o preço do GNV (sem impostos) comercializado para os postos que hoje está em R$ 1,70, em agosto cairá para R$ 1,41. Os empresários dos segmentos do comércio e da indústria, que vem sofrendo bastante os impactos da crise, terão um alívio na conta do gás a partir de agosto. Esta semana a diretoria da PBGÁS reuniu donos de postos e apresentou detalhes da redução com intuito da redução chegar no consumidor final.

O diretor técnico comercial da PBGÁS, Paulo Campos, destacou que a companhia vem desenvolvendo ações no sentido de minimizar os efeitos da pandemia, como reduções consecutivas da tarifa do gás em para as indústrias e para o comércio, além de incentivos como plano de negociação de dívidas e ações de apoio ao uso do delivery.  “Entendemos esse momento delicado por que passam esses setores estratégicos para a nossa economia e não medimos esforços para ajudarmos os nossos clientes a retomarem suas atividades de forma gradual e na medida do possível. Esperamos que esta nova redução sirva de estímulo a retomada das atividades dos nossos clientes e reafirmamos nosso compromisso com o desenvolvimento do Estado da Paraíba.

GNV

De acordo com o gerente de mercado da PBGÁS, Alairson Gonçalves, a expectativa é que os postos repassem toda redução recebida aos usuários de GNV reduzindo pelo menos R$0,29 nas bombas apoiando a retomada da atividade econômica, seguindo numa tendência de queda desde o mês de maio deste ano, quando a PBGÁS reduziu em 7,8% a tarifa do combustível.  “Como a gasolina segue em alta, a competitividade do GNV deverá superar os 35% de economia no comparativo com a gasolina, algo muito relevante para os profissionais que usam o carro para o trabalho e vivenciam um momento delicado”.

 

Tabela 1: Alteração de tarifas por segmento a partir de 1° agosto/2020

 

Segmentos                   Líquida Média

 

Industrial                                    -16,9%

Gás Natural Veicular                 -16,9%

Gás Natural Comprimido           -19,8%

Comercial                                   -9,4%

Residencial                                 -6,8%

Geração Distribuída                   -21,7%

EBVA                                         -20,8%

Média                                        -15,7%                                                                                       

 

 

 

 

 

PBGÁS chega a 20 mil clientes e espera retomada com abertura gradual da economia

16 jul 2020   //   por Clóvis Augusto Guimarães Gaião de Queiroz   //   Notícias

20 mil clientes

A Companhia Paraibana de Gás (PBGÁS) chegou neste mês de julho a marca de 20 mil clientes residenciais, comerciais, industrial e automotivo. Com 25 anos de existência, a companhia avança no fornecimento do gás natural nesses mercados e contribui para a melhoria da qualidade de vida dos seus clientes e o desenvolvimento econômico e social no Estado.

A conexão do edifício Mário Lago em Campina Grande, com 120 unidades habitacionais, marcou a chegada da companhia aos 20 mil clientes, sendo 19.694 residências e 310 comércios. Este ano a PBGÁS ganhou novos clientes como o MAG Shopping, o espaço multiuso Vila Jardim e empreendimentos residenciais. O primeiro edifício ligado ao gás natural na Paraíba foi o residencial Coliseum, em 2008, e desde então, cresce a cada dia os prédios e comércios que utilizam o gás natural para cocção, aquecimento de chuveiros, piscinas e climatização.

Segundo dados da PBGÁS, na Paraíba, foi registrado um aumento de 15% no consumo de gás natural no mercado residencial este ano, reflexo da necessidade das pessoas ficarem em casa na pandemia do Covid-19. Somente este ano, mesmo com as dificuldades referentes à pandemia, a PBGÁS conectou 615 clientes residenciais e mais 7 comerciais. Já o segmento comercial registrou uma redução de consumo de quase 70%, devido a paralisação de restaurantes, hotéis e shoppings, contudo às expectativas são de retomada com a abertura gradual desses estabelecimentos no segundo semestre do ano.

A diretora-presidente da PBGÁS, Taciana Amaral, disse que a companhia vem conquistando cada vez mais consumidores pelas vantagens do gás natural, pela sua diversidade de uso, modernidade, economia e segurança. “Estamos felizes por celebrarmos a marca dos 20 mil clientes e sabermos que estamos crescendo junto com o Estado da Paraíba. Vivenciamos um momento difícil em nossa economia, mas estamos certos que estamos saindo mais fortes preparados para atender nossos clientes e ampliarmos o mercado do gás natural na Paraíba.”.

O diretor técnico comercial da PBGÀS, Paulo Campos, destacou que mesmo com as dificuldades vivenciadas no momento, o ritmo de ligações continuou e tende a se intensificar com a entrega, ainda este ano, de grandes empreendimentos residenciais em João Pessoa e Campina Grande. “Fica muito claro que ao conhecerem as vantagens do gás natural como fornecimento contínuo, dispensa de estocagem, segurança, eficiência e comodidade os nossos clientes sejam do mercado residencial ou comercial, têm optado pelo gás natural. A cada cliente ligado comemoramos mais empregos nas indústrias, comércios e também por oferecer mais comodidade, segurança e bem estar para as famílias paraibanas”.

 

Comercial

O gerente do departamento operacional do MAG Shopping, Helder Carlos, afirmou que o gás canalizado atendeu as expectativas do empreendimento que, neste período de pandemia, trabalhou com delivery e reabriu esta semana as lojas e serviços. “A mudança para o gás natural nos trouxe grandes benefícios na logística, já que tínhamos uma equipe para análise diária nos níveis de consumo do gás. Hoje não temos mais a preocupação, pois o fornecimento do gás é contínuo, sem a necessidade de reabastecimento por botijões. Mais segurança e comodidade para funcionários e clientes”, avaliou.

MAG shopping

Residencial

O presidente do Sindicato das Habitações (Secovi-PB) e administrador de condomínio, Inaldo Dantas, afirmou que síndicos, administradores de condomínios e moradores só têm a ganhar com o gás natural pela sua comodidade por fatores como não precisar de reabastecimento por caminhões, por dispensar estoque de botijões e oferecer mais espaço, além do custo benefício. “Desde que o primeiro edifício foi ligado em 2008, nenhum deles deixou de utilizá-lo ou voltou a utilizar outro combustível. Essa é a prova da eficiência do produto e dos serviços da PBGÁS”, destacou Inaldo.

Automotivo

Mesmo durante pandemia da Covid-19, o preço da gasolina e do etanol continuou aumentando, diferentemente do GNV, que baixou mais de R$ 0,50 centavos nas bombas, contribuindo para a economia dos combustíveis que utilizam o gás. O motorista de aplicativo José Sivaldo afirmou que nos últimos meses rodar com GNV voltou a gerar economia, principalmente para que roda mais de 100 km por dia.  “Esperamos que o GNV continue baixando, pois o nosso segmento vive um momento difícil”, revelou.

Rede de Gás   

Atualmente a rede de gasodutos da PBGÁS possui 351 km em 14 municípios paraibanos que atende a 20 mil empreendimentos residencial e comercial, 41 indústrias e 37 postos de combustíveis. Em João Pessoa contempla os bairros de Tambaú, Manaíra, Cabo Branco, Altiplano, Miramar, Brisamar, parte da Torre, Bairros dos Estados e Jardim Oceania, e Distrito Industrial. A rede está sendo ampliada nos bairros de Jardim Oceania contemplando as avenidas Fernando Luiz Henrique e Argemiro de Figueiredo e também Miramar e Manaíra onde estão sendo inaugurados novos edifícios. Em Campina, a rede contempla o bairro do Catolé, Liberdade, Mirante e Distrito Industrial.

 

Novo Normal – PBGÁS retorna ao trabalho presencial com parte dos empregados

13 jul 2020   //   por Clóvis Augusto Guimarães Gaião de Queiroz   //   Notícias

 

reunião

A Companhia Paraibana de Gás (PBGÁS) retornou ao trabalho presencial, em Joao Pessoa, nesta segunda-feira (13) com 31 empregados. A volta ao trabalho presencial está sendo realizada de forma gradativa em decorrência da pandemia da Covid-19 e, parte dos colaboradores permanecerão trabalhando em sistema de home office.

 

Ao chegarem no escritório da PBGÁS, os funcionários foram orientados a limparem os calçados nos tapetes sanitizantes, higienizaram as mãos com álcool em gel 70% e também aferiram a temperatura. Após os procedimentos para acesso as instalações, os empregados se encaminharam as suas estações de trabalho, que foram adaptadas para respeitar o distanciamento de 2 metros e higienizaram os seus equipamentos para então dar início as atividades de forma segura.

 

O retorno de parte da equipe seguiu todos os protocolos de saúde e respeitando os decretos estaduais e municipais. Os empregados que retornaram nesta primeira fase já foram testados negativamente para a Covid-19, através de exame sorológico.Como medida de prevenção os atendimentos presenciais continuam suspensos, mas os clientes podem ser atendidos pelos telefones 0800 281 0197 ou 117 (SAC).

 

A diretora-presidente da PBGÁS, Taciana Amaral, avaliou que o retorno ao trabalho foi tranquilo e organizado e em conformidade com o estabelecido no Plano de Retorno Seguro. “A Companhia tomou todos os cuidados indispensáveis para que a volta dos seus empregados fosse com a máxima segurança que o momento requer. Sentimos a equipe motivada neste retorno após quase 4 meses em trabalho remoto”.

 

O diretor técnico comercial da PBGÁS, Paulo Campos, destacou a colaboração de todos os funcionários com os cuidados necessários. “Nos sentimos tranquilos ao retornar aos postos de trabalho, já que a Companhia tomou todos os cuidados para que a volta seja segura. A partir de agora todos terão um papel importante para manter o ambiente de trabalho higienizado e seguro”, explicou.

 

O gerente de Orçamento e Regulação, Ricardo Vieira, destacou que está se sentindo bem seguro e acolhido no ambiente de trabalho, diante de todos os cuidados que estão sendo adotados. “As distâncias recomendadas entre as estações de trabalho, o uso das máscaras, álcool em gel disponível em diversos locais, como também a medição de temperatura, são demonstrações de cuidados para que possamos trabalhar tranquilamente. Estamos bem felizes em retornarmos ao trabalho em um ambiente seguro”, ressaltou.

 

Para minimizar o risco de contágio, o expediente presencial será temporariamente de seis horas corridas das 8:00 às 14:00, permanecendo o regime de home office em dois expedientes para o grupo de risco e pessoal de campo, das 09:00 às 12:00 e das 13:00 às 17:00.

 

WhatsApp Image 2020-07-13 at 09.56.34

 

PBGÁS realiza teste para o Covid nos trabalhadores. Retorno das atividades presenciais é adiado para 13 de julho

3 jul 2020   //   por Clóvis Augusto Guimarães Gaião de Queiroz   //   Notícias

estagiária teste 2

A PBGÁS realizou na quinta-feira (2), a testagem sorológica para Covid-19 de todos os colaboradores que voltarão as atividades presenciais no dia 13 de julho, além da equipe de campo que realiza os atendimentos externos. A testagem faz parte do Plano de Retorno Seguro da companhia, que nesta 1ª fase, será feita de forma gradual com 28% da força de trabalho.

Ao chegarem no escritório da PBGÁS, os trabalhadores foram orientados a limparem os sapatos no tapete sanitizado, tiveram as mãos higienizadas com álcool 70% e aferiram a temperatura. Após os procedimentos para acesso as instalações, os empregados foram encaminhados para a testagem para detecção do Covid-19 pela equipe de saúde do laboratório contratado.

De acordo com a Gerente de Recursos Humanos da PBGÁS, Adriana do Egito, foram contratados 106 testes de sorologia para a Covid-19 e nesta primeira etapa foram feitos 42 testes nos empregados que vão voltar ao trabalho nos próximos dias e da equipe técnica de campo. Ela explicou que os resultados foram encaminhados para a médica do trabalho que vai analisar quais os funcionários estão aptos ao retorno de forma segura.

 

A retomada das atividades da PBGÁS estava prevista para o dia 6 de julho, mas foi adiada para a análise dos exames pela médica do trabalho para o dia 13 de julho e  será feita de forma gradual, com cerca de 30 trabalhadores em trabalho presencial. Os demais empregados que pertençam ao grupo de risco ou que desempenhem atividades de campo permanecerão em trabalho remoto (home office).

 

A diretoria executiva da PBGÁS reafirma e que a empresa tomou todos os cuidados necessários para que a volta dos seus empregados ao trabalho presencial seja segura e de acordo com as normas e decretos das autoridades de saúde, do Governo Estadual e das Prefeituras Municipais. Para minimizar o risco de contágio, o expediente presencial será temporariamente de seis horas corridas das 8h às 14h, permanecendo o regime de teletrabalho em dois expedientes sendo das 09 h às 12h e da 13h às 17 h.

 

 

Plano de Retorno Seguro- PBGÁS retoma atividades presenciais de forma gradual a partir de 6 de julho

1 jul 2020   //   por Clóvis Augusto Guimarães Gaião de Queiroz   //   Notícias

vídeo conferência

Durante videoconferência realizada na manhã de desta quarta-feira (1), com a participação dos 73 colaboradores da PBGÁS e da Médica do Trabalho,  Monica Castro, a Diretoria Executiva da PBGÁS a representante do comitê de acompanhamento do Covid-19 apresentaram o Plano de Retorno Seguro das atividades na sede da companhia e no escritório de Campina Grande, a partir do dia 6 de julho, de uma forma gradual em decorrência da pandemia do Covid-19.

 

O plano, apresentado pela gerente de Recursos Humanos da PBGÁS, Adriana do Egito, prevê que a 1ª fase de retomada será feita de forma gradual com 28% da força de trabalho, após a testagem de todos os colaboradores que voltarão nesta fase, além da equipe de campo que realiza os atendimentos externos. O plano foi elaborado seguindo todos os protocolos em saúde e respeitando os decretos estaduais e dos municípios. Os atendimentos presenciais continuam suspensos, e pode ser realizado pelo SAC da companhia no 0800 281 0197 ou a partir da próxima semana pelo 83 3219 1700 em João Pessoa e 83 3341 3821 em Campina.

 

 

Dentre as medidas que estão sendo tomadas está a higienização dos locais de trabalho e veículos, distanciamento de 2 metros entre os empregados ao ocuparem as estações de trabalho, uso obrigatório de máscaras, disponibilização de álcool em gel na entrada e pontos estratégicos, verificação da temperatura e colocação de tapete sanitizante na entrada e monitoramento do estado de saúde dos funcionários pela equipe de Segurança, Meio Ambiente e Saúde e pela médica do trabalho, dra. Mônica Castro.

 

Para minimizar o risco de contágio, o expediente presencial também será de seis horas corridas das 8h às 14h, continuando a turma de teletrabalho em dois expedientes sendo das 09 h às 12h e da 13h às 17 h. Ainda de acordo com o plano, discutido pelo comitê e aprovado pela diretoria, os empregados pertencentes ao grupo de risco, quais sejam: os com mais de 60 anos, ou com alguma comordidade, bem como estagiários, gestantes e empregadas mães com filhos menores de 10 anos e empregados que exerçam atividades externas continuarão temporariamente em home office levando-se em conta os critérios de flexibilização definidos no Plano de Retorno Seguro da Companhia.  O objetivo deste retorno gradual é evitar a aglomeração e minimizar o risco de contágio, durante o expediente.

 

A diretora–presidente da PBGÁS, Taciana Amaral, afirmou que após mais de 3 meses de trabalho remoto em decorrência da pandemia do Covid-19, a empresa toma uma decisão madura visando manter a qualidade dos serviços da companhia e, ao mesmo tempo, promover um retorno planejado e seguro para os trabalhadores da companhia e dos terceirizados. “Agradeço pelo empenho de todos (as) nestes três meses em trabalho home office e desejo um retorno seguro para o nosso local de trabalho. Cada um de nós terá um papel importante tanto no ambiente de trabalho, como no trajeto até o escritório, e em nossas casas para a adaptação para uma nova realidade provocada pela pandemia do Covid-19”. completou Taciana.

O diretor técnico comercial da PBGÁS, Paulo Campos, avaliou que o período em trabalho home office representou um grande desafio e aprendizado para a empresa e contou com o engajamento de todos para que a distribuição do gás canalizado, como serviço essencial para a sociedade, continuasse sendo realizado de forma plena e segura. “Foi uma oportunidade para revermos conceitos e práticas de trabalho importantes para a modernização da nossa companhia, como a digitalização dos processos e ampliação dos canais digitais. Os funcionários podem retornar de forma tranquila que a empresa tomou todos os cuidados para que a volta seja segura. A partir de agora todos terão um papel importante para manter o ambiente de trabalho seguro”, explicou.

 

Medidas para o retorno seguro ao local de trabalho      

Testagem de todos os colaboradores que voltarão nesta fase.

Higienização dos locais de trabalho e veículos e limpeza obrigatória dos sapatos no tapete sanitizante.

Distanciamento de 2 metros entre as estações de trabalho

Uso obrigatório das máscaras entregues pela empresa

Disponibilização de álcool em gel em pontos estratégicos

Verificação da temperatura na entrada dos funcionários

Monitoramento do estado de saúde dos funcionários.

 

 

Economia para quem abastece com GNV pode chegar a R$ 292,00 por mês

18 jun 2020   //   por Clóvis Augusto Guimarães Gaião de Queiroz   //   Notícias

grafico economia GNV x Gasolina

Após a queda no preço do Gás Natural Veicular (GNV) e os aumentos no preço da gasolina, o patamar de economia do gás natural chega a 29% em João Pessoa e 24% em Campina Grande.   A economia para quem roda em média 100 km por dia, no GNV, pode chegar a R$ 292,00 no comparativo com a gasolina.

Segundo dados do aplicativo “Preço da Hora”, o menor preço no GNV pode ser encontrado a R$ 3,13, enquanto o da gasolina, após dois reajustes repassados para o consumidor, é de R$ 3,58. Neste contexto, o GNV passa a ter uma competitividade de 29% na Capital, de acordo com a relação valor do combustível, desempenho e distância percorrida, em relação à gasolina.

Para se ter ideia da economia, um quilômetro percorrido com GNV custa R$ 0,24 contra R$ 0,32 na gasolina. O motorista que rodar 100 km por dia, por exemplo, terá uma economia de aproximadamente R$ 292,00 por mês e R$ 3.505,00 no ano na capital.

Já em Campina Grande, apesar da tarifa cobrada pela PBGÁS aos postos da região ser a mesma que é cobrada aos postos de João Pessoa e demais municípios atendidos pela companhia, o metro cubico caiu para R$ 3,54 nas bombas, enquanto a gasolina pode ser encontrada a R$ 3,78. Lá a competitividade do GNV em relação à gasolina é de 24%.  A tarifa do metro cúbico do GNV cobrado pela PBGÁS aos postos de todo o Estado é de R$ 2,61 (já com impostos), desde o dia 1° de maio.

A diretora-presidente da PBGÁS, Taciana Amaral, destacou que o mercado já sinaliza uma competitividade de quase 30% do GNV em relação à gasolina, o que é significativo, neste momento de enfrentamento a uma grave crise de pandemia e para os motoristas de aplicativos e taxistas. “A PBGÁS tem feito um esforço conjunto com os donos de postos para a retomada da competitividade do GNV neste momento delicado da economia. Acreditamos na continuidade da recuperação do segmento GNV na Paraíba o que refletirá nos resultados para quem trabalha com o carro”.

Para o gerente de mercado automotivo e industrial da PBGÁS, Alairson Gonçalves Filho, o GNV oferece benefícios que vão além da economia no fim do mês.  Segundo ele, as estimativas são que novas reduções para o GNV aconteçam,  enquanto o preço da gasolina deve se manter em alta.  “A PBGÁS reafirma seu compromisso e espera que a economia proporcionada pelo GNV possa apoiar seus usuários durante a retomada da economia”, completou Alairson.

Luto: Diretoria da PBGÁS lamenta falecimento do ex-presidente da companhia Zenóbio Toscano

14 jun 2020   //   por Clóvis Augusto Guimarães Gaião de Queiroz   //   Notícias

IMG_8695 (Small)

A Diretoria Executiva da PBGÁS lamenta com pesar o falecimento do prefeito de Guarabira e ex-presidente da Companhia Paraibana de Gás, Zenóbio Toscano, 74 anos.  Zenóbio faleceu no início da tarde deste domingo (14), após complicações em decorrência de um Acidente Vascular Cerebral (AVCI) hemorrágico em um hospital privado em João Pessoa. Devido a Covid-19, o corpo de Zenóbio foi cremado e as homenagens ocorrerão após à pandemia.

Zenóbio Toscano era formado em engenharia, casado com a ex-deputada estadual Léa Toscano com quem teve quatro filhos. Ele assumiu a presidência da PBGÁS em janeiro de 2011 e permaneceu até junho de 2012, quando saiu para disputar a eleição para prefeito de Guarabira. Zenóbio também foi deputado estadual.

Zenobio foi muito proativo liderando a equipe PBGÁS na ampliação da rede de distribuição de gás em João Pessoa e em Campina Grande e no crescimento dos mercados residencial, comercial, industrial e automotivo.

A diretora-presidente da PBGÁS, Taciana Amaral e o diretor técnico comercial da companhia, Paulo Campos lamentam o falecimento de Zenóbio Toscano e se solidarizam com a sua família em nome de todos os colaboradores da companhia.

IMG_8615 (Small)

 

 

 

Delivery Solidário- Ação Social distribui mais de 550 refeições para comunidades carentes de João Pessoa

29 mai 2020   //   por Clóvis Augusto Guimarães Gaião de Queiroz   //   Notícias

wntrega quentinha imprensa

O festival Restaurant Week Solidário, realizado pela agência Cantaloupe com apoio da PBGÁS, já distribuiu mais de 550 quentinhas em comunidades carentes do bairro das indústrias e em comunidades de catadores de papelão de João Pessoa. A previsão é que, até o final da campanha no dia 07 de junho, mais 2 mil pratos solidários sejam entregues para alimentar a quem mais precisa.

De acordo com uma das coordenadoras do projeto, Marina Sá,  nessas primeiras distribuições foram priorizados moradores de rua e comunidades mais carentes.  “Muitas das pessoas beneficiadas não tinham sequer estrutura de fogão para preparar uma comida, caso recebessem uma cesta básica. Por isso, a importância da participação da PBGÁS, dos restaurantes parceiros e das pessoas que colaboraram nessa ação de fortalecimento da nossa gastronomia e de minimização da fome”.

A diretora- presidente da PBGÁS, Taciana Amaral, destacou que a PBGÁS se insere nessa parceria apresentando o festival, entendendo o momento atual de isolamento social de forma a ajudar o mercado dos restaurantes de João Pessoa com ações que promovam o delivery, bem como de se inserir nessa ação solidária de fornecimento de quentinhas a comunidades carentes.

O diretor técnico comercial da PBGÁS, Paulo Campos, destacou que a companhia vem desenvolvendo ações no sentido de minimizar os efeitos da pandemia junto aos restaurantes com a redução de 7,1% na tarifa do gás natural e com medidas como a suspensão dos cortes das contas de gás. “Entendemos esse momento delicado por que passa o setor e vemos no impulsionamento do delivery e nas ações de impacto social uma saída para superar a crise. Ficamos felizes e motivados em podermos atuarmos nessa ação de grande alcance social”, destacou.

Como doar

 

Para participar da campanha basta pedir via delivery um dos menus especiais oferecidos por um dos 17 restaurantes parceiros onde a cada menu vendido, um prato solidário será doado a quem mais precisa.  Na compra de cada menu, o consumidor poderá oar R$ 5,00, e com essa quantia, todos os restaurantes participantes vão produzir uma quentinha solidária para alimentar uma pessoa que está passando fome.

Quem quiser conhecer os restaurantes participantes acesse www.instagram.com/cantaloupebr (aqui você também encontra todos os menus) ou www.restaurantweek.com.br.

quentinhas 3

PBGÁS apresenta festival gastronômico solidário nos principais restaurantes de João Pessoa

15 mai 2020   //   por Clóvis Augusto Guimarães Gaião de Queiroz   //   Notícias

WhatsApp Image 2020-05-12 at 18.26.43

Você já pensou em poder consumir pratos especiais dos melhores restaurantes de João Pessoa sem sair de sua casa, com preços diferenciados e ainda alimentar a quem precisa neste momento de pandemia?  Essa experiência é possível no maior Festival Gastronômico do Brasil realizado pela Restaurant Week e Cantaloupe com a apresentação da PBGÁS.  Em seu 12º ano, o Festival Brasil Restaurant Week acontece nesta edição nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Campinas, Baixada Santista, Curitiba, Belo Horizonte e João Pessoa.

Até o dia 7 de junho os moradores de João Pessoa poderão provar menus especiais em diversos restaurantes da cidade, no conforto do seu lar e ainda participar de uma causa nobre, onde a cada menu vendido, um prato solidário será doado a quem mais precisa.  Na compra de cada menu, o consumidor poderá doar R$ 5,00, e com essa quantia, todos os restaurantes participantes vão produzir uma quentinha solidária para alimentar uma pessoa que está passando fome.

De acordo com o gerente de marketing e relacionamento com o mercado da PBGÁS, George Ferreira, a PBGÁS se insere nessa parceria para apresentar o festival, entendendo o momento atual de isolamento social de forma a ajudar o mercado dos restaurantes de João Pessoa, bem como de se inserir nessa ação solidária de fornecimento de quentinhas a comunidades carentes.

O gerente de mercado comercial da PBGÁS, Marco Coutinho, destacou que a companhia vem desenvolvendo ações no sentido de minimizar os efeitos da pandemia nos bares e restaurantes com a redução de 7,1% na tarifa do gás natural e com medidas como a suspensão dos cortes das contas de gás. “Entendemos esse momento delicado por que passa o setor e vemos no impulsionamento do delivery e as ações de impacto social como uma saída para superar a crise”, destacou.

Para conhecer os restaurantes participantes acesse www.instagram.com/cantaloupebr (aqui você também encontra todos os menus) ou www.restaurantweek.com.br.

Lives com a participação de digitais influencers Ricardo Castro e Andreia Barros também serão realizadas neste sábado (16) às 13h no instagram @ricardocastro para mobilizar a população em torno do movimento #vamoscomerjuntos, mostrando que é possível continuar tendo experiências gastronômicas prazerosas em casa.

Páginas:«12345678910...49»