Notícias

Artigos da categoria "Notícias"

PBGÁS anuncia redução de 7,8% na tarifa média do gás natural beneficiando todos os segmentos

4 mai 2020   //   por Clóvis Augusto Guimarães Gaião de Queiroz   //   Notícias

GASODUTO (93)2

A PBGÁS anunciou que estará reduzindo a tarifa média do gás natural em 7,8%, a partir desta  sexta-feira (1° de maio), garantindo a competitividade do produto para todos os segmentos de mercado. A proposta foi encaminhadas para a Agência de Regulação do Estado da Paraíba (ARPB) que, após análise homologou as  novas taifas  na edição de 1º de maio no DOE.

 

A Companhia Paraibana de Gás decidiu repassar a redução no preço do gás adquirido da supridora e reforçar o compromisso de reduzir os impactos da COVID-19 na economia. O impacto na redução da tarifa será de -7,8% para o setor automotivo (GNV), -9,0% para o Gás Natural Comprimido (GNC), -8,2% para o segmento industrial, -7,1% para o comercial e -3,3% para o residencial. A geração distribuída e o EVBA também terão redução de -9,7% e -9,1%, respectivamente.

 

De acordo com a Diretora-Presidente da PBGÁS, Taciana Danzi Oliveira Amaral, a proposta de redução tarifária fundamentou-se no atual momento de crise econômica causada pela pandemia da COVID-19, que provocou fortes impactos financeiros para seus clientes e para a própria Companhia, que também vem sofrendo em razão da perda de volumes decorrente da queda do consumo do gás natural.

 

“A redução do preço do gás natural representa um esforço da Companhia e de seus acionistas e irá amenizar o impacto para todos os seus clientes, principalmente nos segmentos industrial, comercial e automotivo, que são os que mais sofrem com o impacto da crise. Acreditamos que desta forma estamos contribuindo para o fortalecimento da nossa economia e para a preservação dos empregos, assim como tem sido também o esforço do governo do Estado” pontuou Taciana Amaral.

 

O Diretor Técnico Comercial da PBGÁS, Paulo Sérgio  Campos, explicou que o preço do GNV já vinha sem aumentos desde novembro de 2018, pois mesmo com a política de reajustes tarifários trimestrais, a PBGÁS decidiu não repassar os reajustes nos últimos 18 meses. Paulo Campos explicou que alguns postos em João Pessoa e Campina já vêm adotando a redução no preço do gás nas bombas e essa tendência deve continuar com o anuncio da companhia de reduzir o metro cúbico do GNV em 7,8%, recuperando assim competitividade do produto para mais de 30% em comparação à gasolina “Neste momento de enfrentamento a uma grave crise de pandemia é fundamental a parceria entre a PBGÁS e os postos de abastecimento de combustíveis da região, com intuito de fazer chegar ao consumidor final todos os esforços da Companhia em reduzir a tarifa do gás natural veicular para que os consumidores percebam todas as vantagens representadas pelo uso do Gás Natural Veicular, que além de conferir o menor custo por km rodado aos motoristas em relação à gasolina e etanol, é um combustível mais limpo e ecologicamente correto  ”, acrescentou Paulo Campos .

Em relação aos segmentos industrial e comercial, a PBGÁS também está reduzindo o valor da tarifa em 8,2% e 7,1%, respectivamente, o que é bastante significativo para o segmento manter a competitividade de seus produtos num cenário de queda na produção industrial e no consumo com o fechamento do comércio. “Acreditamos que a PBGÁS está cumprindo o seu papel e dando a sua contribuição para a retomada da indústria e do comércio local bem como a manutenção dos empregos e geração de renda nestes importantes setores da nossa economia”, completou Paulo Campos.

 

Abaixo a proposta de redução média por segmento.

Segmentos Tarifa Líquida Média
Industrial -8,2%
Automotivo GNV -7,8%
Automotivo GNC -9,0%
Comercial -7,1%
Residencial -3,3%
Geração Distribuída -9,7%
EBVA -9,4%
Média -7,8%

 

PBGÁS divulga vídeo em que garante fornecimento do gás e destaca parceria com clientes

22 abr 2020   //   por Clóvis Augusto Guimarães Gaião de Queiroz   //   Notícias

A PBGÁS divulgou vídeo em suas redes sociais com mensagem aos seus clientes garantindo o fornecimento contínuo e com total segurança do gás natural canalizado para os segmentos residencial, comercial, industrial e automotívo.

Desde o dia 20 de março, a PBGÁS está realizando trabalho remoto com o objetivo de contribuir para o controle da disseminação do novo coronavírus (COVID-19) e atendendo aos decretos estaduais que estabelecem a suspensão do atendimento presencial ao público externo nas repartições públicas estaduais até o dia 3 de maio.  Apenas os atendimentos de manutenção e segurança da rede de distribuição estão sendo realizados em regime de plantão pela equipe técnica da companhia.

A companhia solicita aos seus clientes que continuem buscando atendimento pelos canais digitais, pelo mail sac@pbgas.com.br, ou nos telefones 117 ou 0800 281 0197, das 8h às 16h.  A Diretoria executiva da PBGÁS  garante que o fornecimento de Gás Natural continuará com a segurança de sempre, “dando forças às famílias e aos comerciantes e empreendedores que contam com a nossa parceria. Estamos juntos, com gás e motivação para alcançar dias melhores na Paraíba, no Brasil e no mundo”.

 

Veja o filme em tempos de Covid-19.

 

Saúde: PBGÁS oferece vacina contra a gripe H1N1 para funcionários

8 abr 2020   //   por Clóvis Augusto Guimarães Gaião de Queiroz   //   Notícias

WhatsApp Image 2020-04-08 at 13.26.35

A PBGÁS realiza nesta quinta-feira (9), o “Dia D” de vacinação dos seus funcionários contra a contra a gripe (H1N1) em sua sede e no escritório de Campina Grande.  A vacinação será feita pela equipe de saúde do Sesi, que atenderá os trabalhadores por hora marcada para evitar aglomerações e salvaguardar a saúde de todos (as).   

De acordo com a Gerente de Segurança, Meio Ambiente e Saúde da PBGÁS, Lily Maciene, é necessário que o funcionário leve o cartão de vacina (se tiver), lave bem as mãos com sabão e álcool em gel, utilize mascará e evite aglomeração mantendo a distância de 1,5 metros. “Também orientamos as pessoas que, após a vacina, retornem às suas casas, pois é necessário a prevenção neste período de quarentena e isolamento social”, explicou.

A gerente de Recursos Humanos da PBGÁS, Adriana do Egito disse que orientação é que os funcionários respeitem o horário agendado, evitem aglomerações no sentido de preservar a saúde de todos (as). “Definimos uma logística de forma a evitar o contato entre colaboradores e as distâncias mínimas estabelecidas no protocolo de segurança da companhia”, completou.      

 

Em tempos de Covid-19, PBGÁS não para e mantém higienização dos escritórios de trabalho

2 abr 2020   //   por Clóvis Augusto Guimarães Gaião de Queiroz   //   Notícias

limpeza Covid

Com objetivo de manter a limpeza e a segurança dos funcionários neste período de quarentena por conta do coronavírus, durante esse período de trabalho em home office, a equipe de serviços gerais, sob a supervisão da Gerência de Administração e Suprimentos (GAS), realizou uma ação de higienização e desinfecção nos escritórios da PBGÁS em sua sede e no escritório de Campina Grande.

 

Na manhã desta segunda-feira (30), os funcionários terceirizados com os equipamentos de segurança necessários realizaram a limpeza geral com utilização de álcool 70% dos escritórios, com aspiração, desinfecção de cadeiras, teclados, mouses, telefones, maçanetas, carpete, mesas de reunião, portas e abertura das janelas para circulação de ar.

 

Para o gerente de Administração e Suprimentos da PBGÁS, Luciano  Melo, a companhia está tomando as medidas necessárias para que, quando na ocasião da retomada do trabalho presencial, o local de trabalho ofereça a segurança necessária para o retorno do trabalho dos seus colaboradores com o estabelecimento de uma rotina de limpeza duas vezes por semana.

Saiba Mais: 

Mesmo neste período de quarentena, a PBGÁS não para com a realização de trabalho remoto e o fornecimento do gás natural dentro dos padrões de segurança e qualidade que sempre permearam os serviços da companhia. A PBGás  continua orientando seus clientes que procurem o atendimento pelos canais digitais, pelo email sac@pbgas.com.br, e nos telefones 117 ou 0800 281 0197, das 8h às 16h.

 

 

PBGÁS orienta clientes a utilizarem atendimento pelos canais digitais para prevenir coronavírus

20 mar 2020   //   por Clóvis Augusto Guimarães Gaião de Queiroz   //   Notícias

Com o objetivo de contribuir para o controle da disseminação do novo coronavírus (COVID-19), a PBGÁS  solicita aos seus clientes que priorizem o atendimento pelos canais digitais, pelo mail sac@pbgas.com.br, ou nos telefones 117 ou 0800 281 0197, das 8h às 16h.

A medida atende ao Decreto 40.128, de 17 de março de 2020, editado pelo Governo do Estado que estabelece a suspensão do atendimento presencial ao público externo nas repartições públicas estaduais nos próximos 14 dias, observadas as recomendações médicas de prevenção ao COVID-19. Desta forma o nosso atendimento presencial fica suspenso.

Informamos, ainda, que foi autorizado pela Diretoria executiva da PBGÁS o trabalho home office por 14 dias. Portanto, retorno as atividades administrativas para dia 04/05/2020. A medida garantirá a plena distribuição do gás canalizado com toda segurança e excelência para os segmentos industrial, comercial, residencial e automotivo.

Agradeçemos a compreensão.

 

comunicado expediante pbgas

Novos membros da CIPA gestão 2020/2021 tomam posse

10 fev 2020   //   por Clóvis Augusto Guimarães Gaião de Queiroz   //   Notícias

WhatsApp Image 2020-02-10 at 09.25.51

Os novos membros da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA), eleitos para o mandato 2020/2021, tomaram posse na tarde desta sexta-feira (7). O novo presidente da CIPA será o Técnico de Processos Operacionais, Rondinely Queiroz Paulino e o vice-presidente, o engenheiro Gilvandro Nascimento.

A posse da nova comissão contou com a presença da gerente de Segurança, Meio Ambiente e Saúde da PBGÁS, Lily Maciene, do Gerente Jurídico da PBGÁS, Luiz Quirino e colaboradores da companhia. A diretora-presidente da PBGÁS, Taciana Amaral, agradeceu em nome da diretoria executiva o envolvimento dos membros da gestão passada da CIPA e destacou que a companhia será sempre uma grande aliada da comissão, apoiando as ações de prevenção de acidentes e, principalmente, a segurança dos colaboradores da companhia.

Os demais membros da comissão são Gerson Queiroz, Maria Ketiane da Silva, Renata Kelly, Cláudia Marques, Felipe Nóbrega, Diógenes Dias, e Daniel Tavares, que será o representante da companhia em Campina Grande. O período da gestão da CIPA será de 1 ano e uma série de atividades serão desenvolvidas, a exemplo da Semana de Prevenção de Acidentes no Trabalho, Meio Ambiente e Saúde (SIPATMA).

           O novo presidente da CIPA, Rondinely Queiroz destacou o empenho de todos os componentes da gestão anterior e enfatizou que os novos membros iniciam os trabalhos muito motivados a darem sequência ao plano de ação que já vem sendo executado.

             Ele adiantou que no próximo dia 20 será realizada a primeira reunião para traçar as metas no sentido de promover a segurança, a saúde e o respeito ao meio ambiente entre os colaboradores PBGÁS. “Já iniciamos na semana passada o treinamento dos colaboradores sobre o que preconiza a NR-05, que tem como objetivo a prevenção de acidentes e doenças decorrentes do trabalho, a preservação da vida e a promoção da saúde do trabalhador”, completou Rondinely.

 

PBGÁS conecta empreendimento multiuso no bairro do Miramar

28 jan 2020   //   por Clóvis Augusto Guimarães Gaião de Queiroz   //   Notícias

IMG_8022

A PBGÁS conectou ao gás natural canalizado o espaço multiuso Vila Jardim e o restaurante Galeria no bairro do Miramar. O espaço, inaugurado no mês de dezembro, conta com amplo jardim, com o restaurante Galeria ( onde acontecem exposições de arte ), coworking e espaço gourmet para negócios e apresentações culturais.

A diretora-presidente da PBGÁS, Taciana Danzi Amaral, disse que a PBGÁS fica satisfeita em fornecer o energético para um empreendimento com um novo conceito que alia aspectos como a natureza, artes e a sustentabilidade com os conceitos de eficiência, segurança e o respeito ao meio ambiente, que são inerentes ao gás natural. “O gás canalizado dialoga bem com empreendimentos sustentáveis, já que seu fornecimento é contínuo e por gasodutos e dispensa armazenamento de botijões e reabastecimento por caminhões, contribuindo, assim para a segurança e para um ar mais puro”, explicou.

A empresária Kycia Cordeiro contou que o espaço Vila Jardim é um negócio permeado por plantas e natureza e com a pegada sustentável, desde o início do projeto com adaptação da casa construída há 40 anos, com o reaproveitamento de materiais como piso e esquadrias, não tinha sentido utiliza um energético que não fosse ambientalmente responsável, como o gás natural canalizado.  “A cada dia temos a certeza que o uso do gás canalizado foi uma decisão acertada”, avaliou.

Kycia Cordeiro, que já utiliza o gás canalizado em seu prédio residencial, lembrou que a grande vantagem na decisão da escolha do gás natural para seu empreendimento foi não ter a necessidade de construir um depósito para armazenamento, que seria uma preocupação a mais com a segurança.  “O fornecimento contínuo, sem a necessidade de solicitar reabastecimento ou se preocupar se o gás vai acabar, é algo muito importante para o nosso negócio. Os funcionários da cozinha também têm aprovado a pressão do gás e a qualidade da chama para funcionamento dos equipamentos. Ao contrário do gás em botijão que se verifica a baixa da chama quando o volume do produto está baixo”, exemplificou.

 

cozinha oficial

Gás natural é considerado combustível estratégico na transição energética das termoelétricas

20 jan 2020   //   por Clóvis Augusto Guimarães Gaião de Queiroz   //   Notícias

palestra Alairson site

O papel do gás natural na transição energética sobre o viés regulatório e da infraestrutura foi debatido no I Energy Talk, realizado na UNEPASA (Universidade das Centrais Elétricas da Paraíba). O evento foi promovido pela EPASA com apoio da OAB/PB e da consultoria Bussiness Impact Office.

O diretor geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), André Pepitone, falou sobre regulação e as termelétricas a gás natural. Ele destacou que 83% da matriz energética no Brasil é formada pelas energias renováveis e que as perspectivas são de ampliação do uso do gás natural com a adesão das termoelétricas e o equacionamento das questões regulatórias que impactam nos segmentos de transporte e distribuição. “É por isso que o gás natural é combustível da transição energética do Brasil e tem vantagens como o valor da molécula mais baixo que outros combustíveis líquidos e por emitir menos poluentes”.

Em seguida, o gerente de mercado Industrial e Automotivo da PBGÁS, Alairson Gonçalves Filho, apresentou a infraestrutura do gás natural na Paraíba que abrange 331 km de redes de gasodutos em 19 municípios paraibanos.  Alairson falou da expansão do gás canalizado para o setor industrial destacando o diálogo com a Federação das Indústrias e outras entidades, já que mais de 60% do volume do gás distribuído no estado é para atender o setor.

Alairson informou que a PBGÁS já atende a Epasa para funcionamento das caldeiras e a companhia está em tratativas junto ao cenário nacional prospectando um supridor de gás que garanta o fornecimento para toda a usina.  “Hoje a PBGÁS fornece em média 250 mil metros cúbicos dia e a Epasa tem uma demanda de consumo de 1,8 milhão m3 por dia. Sabemos da importância desse projeto para o Estado, para a Epasa e para os cidadãos”, completou

O diretor Técnico e Comercial da PBGÁS, Paulo Campos, afirmou que está muito satisfeito com a participação da PBGÁS neste evento, destacando a importância da Companhia participar dos debates em torno das mudanças regulatórias que impactam o negócio de Distribuição de gás natural canalizado e interagir com seus clientes e agentes de mercado.

O diretor presidente da Epasa, José Ferreira Abdal, disse que utilização do gás natural nas usinas termoelétricas é um caminho sem volta. “Após a chegada da rede de gás natural na nossa porta já conectamos as nossas caldeiras ao gás natural e estamos desenvolvendo projeto piloto para que, ainda este ano, possamos ligar o primeiro motor e ampliarmos o consumo do gás”.

No mês de fevereiro de 2019, a PBGÁS conectou as caldeiras da EPASA ao gás natural canalizado e a usina desenvolve projeto de ampliação do uso do energético para seus motores, o que irá melhorar o processo produtivo, gerar economia e reduzir a emissão de poluentes no meio ambiente.

Bar do Cuscuz amplia consumo de gás natural na alta estação

17 jan 2020   //   por Clóvis Augusto Guimarães Gaião de Queiroz   //   Notícias

BDC-FEED

O Bar do Cuscuz em João Pessoa completa três meses de funcionamento com o gás natural canalizado e se consolida como um dos maiores clientes comerciais da companhia com um consumo superior a de 4 mil metros cúbicos de gás mês.  O restaurante, referência na culinária regional e na qualidade dos serviços, passou a utilizar gás natural em sua cozinha no final do mês de setembro, e já vem desfrutando das vantagens operacionais do energético como o fornecimento contínuo sem a necessidade de abastecimento por caminhões.

 

No período de alta estação, o Bar do Cuscuz está funcionando em três turnos todos os dias da semana e com o fornecimento contínuo, sem interrupções, o que garante o pleno funcionamento dos fogões e fornos. De acordo com o proprietário do Bar do Cuscuz, Jocélio Costa, o gás canalizado está funcionando muito bem e, neste período, não houve qualquer interrupção no seu fornecimento, o que dá mais tranquilidade para a equipe da cozinha.

 

Ele afirmou que pretende manter a parceria com a PBGÁS e estuda ampliar o uso para outros empreendimentos em João Pessoa e também no Bar do Cuscuz em Campina Grande.   “O gás canalizado oferece algumas vantagens, como por exemplo, não necessitar de espaço para armazenamento de botijões. O antigo espaço para isso dará espaço a um depósito o que melhorará o nosso processo logístico”, afirmou o empresário.

 

Para o diretor Técnico Comercial da PBGÁS, Paulo Campos, a companhia fica satisfeita de ter como cliente um empreendimento de  alto conceito na culinária regional e na qualidade no atendimento, que agora ganha também no conceito de empreendimento ambientalmente responsável ao utilizar um energético mais limpo. “Ao longo dessa parceria o cliente vai perceber várias vantagens oferecidos pelo gás natural, como a economia e a segurança, já que não precisará mais armazenar combustível inflamável no seu estabelecimento”, explicou.

 

 

Pbgás e Cinep traçam metas para ampliação da rede de gás natural em polos de desenvolvimento

10 jan 2020   //   por Clóvis Augusto Guimarães Gaião de Queiroz   //   Notícias

MATERIA

A ampliação da rede de gasodutos para atender a projetos estratégicos do Estado da Paraíba foi pauta de reunião nesta quinta-feira (9), entre a presidente da PBGÁS, Taciana Amaral, o presidente do Conselho de Administração da PBGÁS, Marcelo Cavancanti, o presidente da CINEP, Romulo Polari Filho e a assessora de governança da PBGÁS, Érika Del Pino.

Na reunião, os representantes da PBGÁS e da CINEP apresentaram os projetos estratégicos para os próximos anos e discutiram a ampliação da infraestrutura de gás natural em áreas estratégicas como o Polo Turístico Cabo Branco e o Distrito Industrial de Caaporã na perspectiva de promoção do desenvolvimento econômico.

De acordo com a diretora-presidente da PBGÁS, Taciana Amaral, o gás natural é um energético muito versátil com inúmeras aplicações e soluções que influenciam no processo decisório para implantação de uma indústria. Taciana ressaltou a importância desse estreitamento no planejamento e nas metas entre a PBGÁS e da CINEP, destacando que a ampliação da rede de gasodutos para áreas elencadas pelo governo do Estado está em sinergia com o planejamento da companhia.

O diretor -presidente da Cinep, Romulo Polari Filho, apresentou os projetos prioritários do governo do Estado, destacando o Polo Cabo Branco com a implantação de grandes resorts e o Distrito Industrial de Caaporã para abrigar novas indústrias. Ele explicou que entre as variáveis que os empresários do setor industrial priorizam na hora de decidir sobre o local de se instalar estão a energia e o gás natural. “Hoje sem o gás natural não há competitividade para indústria. É importante a construção dessa sinergia entre a CINEP e a PBGÁS”.

 

 

 

 

Páginas:«12345678...46»