Notícias

Artigos da categoria "Notícias"

PBGÁS lamenta falecimento de ex-Diretor Presidente

14 abr 2021   //   por Clóvis Augusto Guimarães Gaião de Queiroz   //   Notícias

Cícero Leite 1

A Companhia Paraibana de Gás (PBGÁS) lamenta o falecimento na manhã desta quarta-feira (14), do administrador e ex-presidente da companhia, Cícero Ernesto Leite de Sousa, 72 anos.

Cícero Leite foi o primeiro diretor-presidente da PBGÁS e ocupou o cargo entre 1994 e 2003, tendo sido responsável pela estruturação da infraestrutura do gás canalizado na Paraíba e a ligação dos primeiros clientes na Capital paraibana.  Ele também presidiu da Abegas- Associação Brasileira das Empresas de Gás Canalizado nos períodos de março de 1999 à março de 2003.

Cícero Ernesto Leite de Sousa era natural de Tabira (PE) e filho do ex-deputado estadual e prefeito do município de Monteiro, José Leite de Sousa. Era aposentado pela UFPB e também ocupou a presidência da Saelpa.  Seu corpo será velado na tarde desta quarta-feira (14) em João Pessoa em uma cerimônia restrita aos familiares.

O diretor-presidente da PBGÁS, Jailson Galvão, lamentou o corrido  e destacou o trabalho de Cícero Leite no desenvolvimento da indústria do gás natural na Paraíba e também no país. “Neste momento de dor prestamos as nossas condolências a família”.

 

Abegás emite nota que esclarece reajuste da Petrobras para o gás natural a partir de maio

5 abr 2021   //   por Clóvis Augusto Guimarães Gaião de Queiroz   //   Notícias

A Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Gás Canalizado (Abegás) emitiu nota nesta segunda-feira (5), esclarecendo o reajuste trimestral de cerca de 38% (molécula + transporte) concedido pela Petrobras a partir de 1º de maio. Em nota a Abegás esclarece que:

 

As distribuidoras estaduais não comercializam gás natural e os aumentos dados pela Petrobras serão repassados para o consumidor sem que as distribuidoras tenham qualquer ganho decorrente desse aumento. Os ganhos das distribuidoras são regulados e definidos pelas agências reguladoras por meio da fixação das margens de distribuição. Os aumentos no preço do gás natural não trazem benefícios para as distribuidoras, ao contrário, acabam tirando competitividade do gás natural em relação a outras fontes de energia como a gasolina, óleo combustível, GLP e eletricidade.

 

A Abegás entende o desconforto dos consumidores com aumentos significativos como o que vai ocorrer em maio. Para combater esse tipo de situação defende uma maior concorrência na oferta de gás e maiores investimentos no segmento de transporte e em toda a infraestrutura do gás. Para aumentar a oferta, a Abegás tem defendido um incentivo ao maior consumo do gás natural de origem nacional. Hoje são reinjetados mais de 50 milhões de m3 de gás natural nacional, que poderiam estar chegando ao mercado consumidor reduzindo os preços.

 

Ainda na nota, a Abegás destaca que a  sociedade precisa ter conhecimento e que no valor da tarifa final paga pelo consumidor, o peso maior é o da molécula do gás vendida pela Petrobras, que somado a parte do transportador de gás natural equivalem, em média, a 59% do total pago pelo consumidor na conta de gás canalizado. Os tributos federais e estaduais representam 24% do total pago pelo consumidor final. As distribuidoras de gás canalizado ficam com 17% e com esse percentual realizam a manutenção dos ativos, os investimentos em expansão de rede e se remuneram pela prestação dos serviços de distribuição de gás natural encanado.

*Abegás | Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Gás Canalizado*

Aviso de Audiência Pública Nº 002/2021

A COMPANHIA PARAIBANA DE GÁS – PBGÁS, em atendimento a Lei Estadual Nº 8.767 de 15/04/2009, comunica aos usuários e demais interessados que realizará AUDIÊNCIA PÚBLICA, com o objetivo de dar conhecimento e fundamentar a proposta de repasse do aumento do custo do gás natural às tarifas do serviço público de distribuição de gás canalizado no Estado da Paraíba, a vigorar a partir de 01 de maio de 2021.

A audiência será realizada de forma virtual no dia 16 de abril de 2021, às 9h, e qualquer interessado poderá participar através do link de acesso que será disponibilizado no site da PBGÁS (www.pbgas.com.br).

 

A DIRETORIA

 

PBGÁS tem novo diretor técnico comercial

23 mar 2021   //   por Clóvis Augusto Guimarães Gaião de Queiroz   //   Notícias

DTC Odilson

O economista Odilson Nóbrega assumiu o cargo de Diretor Técnico e Comercial da PBGÁS em reunião do Conselho de Administração da companhia realizada no último dia 17 de março.

Indicado pelo acionista Gaspetro, Odilson Nóbrega 25 anos de experiência no setor de Gás e Energia, tendo assumido continuamente cargos de diretoria e gestão executiva desde 1997, com grande experiência nas áreas de governança corporativa e gestão de participações societárias, tendo atuado como conselheiro de administração em companhias de energia e de gás natural no país.

Odilson Nóbrega tem formação em Ciências Económicas pela Universidade Federal Fluminense e possui mestrado em Economia também pela UFF e MBA em Direito da Economia e da Empresa pela FGV. Além disso, tem certificação em GRC (Governança, Risco e Compliance) pela Risk University tendo ocupado entre 2016 e 2019 a Gerência de Riscos Corporativos na BR Distribuidora.

Entre julho de 1997 e março de 2001 ele ocupou o cargo de Diretor Técnico e Comercial da Companhia de Gás de Alagoas (ALGAS), tendo sido responsável pela ligação do primeiro posto de GNV em Maceió e pela elaboração do plano diretor de expansão da rede de gás natural, que tornou a ALGÁS a primeira empresa do Nordeste a atuar no mercado de varejo (residencial e comercial).

Com a mudança, a Diretoria Executiva da PBGAS passa a ser formada pelo diretor presidente, Jailson Galvão, pela Diretora Administrativa Financeira, Taciana Amaral e pelo diretor Técnico Comercial, Odilson Nóbrega.  Odilson assume a função em substituição a Paulo Campos, que passou 2 anos e meio na companhia e do conselheiro da companhia Marcus Peçanha, que ocupou interinamente a pasta por alguns dias.

O novo diretor Técnico Comercial da PBGAS afirmou que assume a função com objetivo de contribuir para a expansão do gás natural canalizado no Estado, focando no primeiro momento em implementar o Planejamento Estratégico 2020 a 2025 da companhia. “Também pretendemos aprofundar a cultura de SMS e o gerenciamento de riscos nos negócios da companhia, pois considero a PBGÁS uma empresa que tem tudo para ser um exemplo de gestão na atuação ambiental e governança”, completou Odilson.

Motorista que roda no GNV pode economizar mais de R$ 630 por mês em relação à gasolina

11 mar 2021   //   por Clóvis Augusto Guimarães Gaião de Queiroz   //   Notícias

calculo de competitividade

Após os sucessivos aumentos no preço da gasolina, o patamar de economia para quem roda no Gás Natural Veicular (GNV) chega a 45% em João Pessoa e 41% em Campina Grande.  A competitividade leva em conta a relação do valor do combustível, desempenho médio do veículo e distância percorrida com a gasolina e o gás natural.

Segundo dados do aplicativo “Preço da Hora” dessa quarta-feira  (10), o preço médio do m3 do GNV pode ser encontrado a R$ 3,38, enquanto o da gasolina, após os últimos reajustes repassados para o consumidor, é de R$ 5,00. Já em Campina Grande o valor médio do GNV é R$ 3,85, enquanto a gasolina chega a R$ 5,30.

Neste contexto comparativo realizado pela gerência de mercado automotivo da PBGás, a economia para quem roda em média 100 km por dia, no GNV,  chega a R$ 633,00 em João Pessoa e R$ 610,00 em Campina ao mês no comparativo com a gasolina.

O diretor-presidente da PBGás, Jailson Galvão, ressaltou que a economia do GNV em comparação com a gasolina é muito significativa, principalmente para quem roda muito com o carro como taxistas, motoristas de aplicativo e representantes comerciais em um contexto de dificuldade econômica por que passa o país.  “Acreditamos na continuidade da recuperação do segmento GNV na Paraíba e estamos estudando novas formas de incentivos para os consumidores, o que significará uma maior renda para quem trabalha com o carro e para toda cadeia do gás natural”, comentou.

O gerente de Mercado Automotivo da PBGás, Alairson Gonçalves Filho, destacou que historicamente o GNV é mais econômico que a gasolina e o etanol. O GNV ao longo do tempo,  assim como é hoje, sempre foi mais barato que os demais combustíveis líquidos. “Imagine se você tivesse economizado nos últimos 20 anos aproximadamente 40% dos gastos com todo combustível que abasteceu, seria um bom dinheiro. Quem roda com GNV sabe disso e se mantém do lado da economia”, explicou.

PBGÁS lamenta falecimento de ex-diretor técnico comercial

8 mar 2021   //   por Clóvis Augusto Guimarães Gaião de Queiroz   //   Notícias

RAYOL-na-sede-da-Coperg--s-auditorio\

A Companhia Paraibana de Gás (PBGÁS)  lamenta o falecimento do engenheiro civil Ubirajara Rayol Filho, 69 anos, no último domingo (7), em Brasília,  vítima da Covid-19.

Ubirajara Rayol foi diretor Técnico e Comercial da PBGÁS e membro do Conselho de Administração da companhia entre 1997 e 2003. Funcionário de carreira da Petrobrás,  também foi diretor Técnico Comercial de outras companhias no Nordeste, a exemplo da  Gasmar, Copergás, Potigás e Cegás, tendo contribuído fortemente para a implantação e o fortalecimento do gás natural no Nordeste e na Paraíba.

O diretor-presidente da PBGÁS, Jailson Galvão, lamentou o corrido e destacou o trabalho de Rayol no desenvolvimento da indústria do gás natural no Nordeste. “Neste momento de dor prestamos as nossas condolências a família”.

PBGÁS lamenta morte do empresário José Carlos da Silva Júnior e destaca parceria de 20 anos com o grupo São Braz

5 mar 2021   //   por Clóvis Augusto Guimarães Gaião de Queiroz   //   Notícias

ze-carlos3

Foto: G1 Paraíba

A Companhia Paraibana de Gás (PBGÁS) lamenta profundamente o falecimento nesta sexta-feira (5), do empresário e presidente do grupo São Braz e da Rede Paraíba de Comunicação, José Carlos da Silva Júnior, em decorrência da Covid-19.

No comando do grupo São Braz, um dos mais respeitados no ramo alimentício do país, José Carlos da Silva Júnior dedicou toda a sua vida ao trabalho e ao empreendedorismo. Há 20 anos, a PBGÁS fornece o gás canalizado para a produção do café e dos demais produtos alimentícios produzidos na Paraíba numa parceria forte e de sucesso.

Neste momento de dor e tristeza a diretoria executiva da PBGÁS se solidariza com os filhos, familiares, amigos e todos os colaboradores do grupo São Braz, que por 70 anos vem contribuindo com o desenvolvimento econômico e com a geração de empregos no Estado.

Uma Vida Dedicada ao Trabalho

José Carlos nasceu em Campina Grande, em 16 de junho de 1926. Filho de José Carlos da Silva e Maria Rosa da Silva, formou-se em contabilidade e construiu a vida profissional como empresário nos segmentos de alimentos, comunicação e automotivo. Também exerceu de forma destacada o cargo de vice-governador e de senador da Paraíba nos anos de 1996, 1997 e 1999), com um mandato pautado na defesa do desenvolvimento econômico e na geração de empregos.

O empresário começou sua vida profissional trabalhando com seu pai José Carlos da Silva em uma pequena torrefação de café que daria início ao legado da São Braz. Ele foi o único dos filhos que acompanhou os investimentos do pai e foi considerado o grande responsável pelo sucesso da marca.

A pequena empresa, que era comandada por José Carlos da Silva Júnior e o pai, cresceu e se consolidou e em 1938 comprou a marca que pertencia a um concorrente, o Café São Braz, nome que mais tarde passaria a ser a razão social do grupo. Com o passar dos anos, a empresa entrou no ramo alimentício se tornando uma das maiores do país.

 

PBGÁS liga primeiros clientes residenciais no Bessa

25 fev 2021   //   por Clóvis Augusto Guimarães Gaião de Queiroz   //   Notícias

secon

A Companhia Paraibana de Gás (Pbgás) iniciou esta semana a conexão dos primeiros edifícios residenciais a nova rede de distribuição de gás canalizado que está sendo construída nos bairros do Bessa e Jardim Oceania.  Os novos clientes são os edifícios Concept Bessa e o residencial Lúcio Abrantes, cujos moradores já estão consumindo gás e aproveitando as vantagens do combustível.

As obras de implantação da rede de distribuição de gás canalizado nos bairros do Bessa e Jardim Oceania foram iniciadas há um mês pela PBGÁS.  Serão investidos mais de R$ 3 milhões para implantação de 12 km de gasodutos que possibilitarão levar o gás natural canalizado a prédios e comércios no bairro com alto potencial dos mercados residencial e comercial.

Até o momento já foram construídos 2 km de rede com utilização de máquinas de furo direcional que minimizam os danos ambientais, possibilitam uma rápida recomposição do asfalto e evitam transtornos para o trânsito de veículos no local da obra.

O diretor-presidente da Pbgás, Jailson Galvão, destacou que a companhia iniciou o ano com obras de extensão da rede de gasoduto em João Pessoa e, em breve, inicia em Campina Grande, num investimento de quase 9 milhões. “São investimentos consideráveis para que cada vez mais paraibanos possam usufruir das vantagens do gás canalizado, como o pagamento após o uso, a segurança, já que é mais leve que o ar, a praticidade e a economia, que varia entre 20% a 30% em relação ao gás de botijão (GLP).

O construtor Cândido Lucena, da construtora Embraco, destacou que o gás canalizado proporciona uma melhor qualidade de vida para os moradores dos empreendimentos pela comodidade do fornecimento contínuo e por ter um custo mais acessível que o gás de botijão. “A PBGÁS se mostrou ágil na ligação da rede de gás e os moradores já iniciaram a nova moradia com o fornecimento do gás em suas cozinhas”, destacou Cândido.

Prevenção: PBGÁS distribui novas máscaras para todos os funcionários e colaboradores

24 fev 2021   //   por Clóvis Augusto Guimarães Gaião de Queiroz   //   Notícias

entrega das mascaras

A PBGÁS iniciou nesta quarta-feira (24) a entrega de mais de 700 máscaras para todos os funcionários, estagiários e terceirizados. Cada colaborador recebeu kits com oito máscaras de tecido com a logomarca da companhia em atendimento a portaria conjunta nº 20, estabelecendo o uso das máscaras de cores diferentes de acordo com os horários estabelecidos.

Os colaboradores deverão utilizar as máscaras e trocá-las nos horários estipulados: das 08h às 10h30 na cor branca, das 10h30 às 13h da cor vermelha, das 13h às 15h30 da cor preta e das 15h às 18h da cor cinza.

De acordo com o gerente de SMS da PBGÁS, José Edmilson Filho, a medida visa atender a portaria conjunta do Ministérios do Trabalho, da Economia e da da Saúde, como medida de controle da pandemia e de reforço na saúde e segurança dos funcionários da PBGÁS. “Desta forma a companhia cumpre os requisitos legais e demonstra sua responsabilidade com a saúde dos seus colaboradores”.

entrega das mascaras 2

Durante reunião online com os funcionários e representantes da CIPA, Edmilson Filho acrescentou que é fundamental que todos os colaboradores troquem as máscaras em tecido no tempo estabelecido para garantir um ambiente de trabalho seguro e sem transmissão do Covid.

Cipa 2021/22 realiza 1ª reunião para elaboração do plano de ação

19 fev 2021   //   por Clóvis Augusto Guimarães Gaião de Queiroz   //   Notícias

foto cipa 1

O diretor-presidente da PBGÁS, Jailson Galvão, participou da abertura da 1ª reunião da nova Cipa 2021/22, que iniciou a elaboração do plano de ação da gestão ao longo do ano. Jailson deu as boas-vindas e desejou um bom trabalho aos membros da Comissão, responsável pela segurança e saúde dos colaboradores da companhia.

A nova Cipa tem como presidente Maria Ketiane, como vice-presidente, Ilma Cavancanti e como membros Thiago César, Eduardo Potiguara, Felipe Nóbrega, Giseliane Gomes, Rondinely Queiroz e Gerson Queiroz.  O diretor-presidente da PBGÁS, Jailson Galvão, desejou sucesso no trabalho dos novos cipeiros e reconheceu a importância da comissão para a realização das ações de prevenção de acidentes, prevenção à saúde e, principalmente, a segurança dos colaboradores da companhia. “Já fui Cipeiro em outra oportunidade e sei da sua importância para a melhoria dos processos da companhia e para a melhoria da qualidade de vida dos funcionários”.

A presidente da comissão, Maria Ketiane, destacou que espera que a comissão possa continuar caminhando com o apoio da diretoria executiva, do SMS e das demais gerências num ano de muitos desafios, como o enfrentamento da Covid-19.A vice-presidente, Ilma Cavalcanti, agradeceu a oportunidade e ressaltou que mesmo diante das dificuldades “buscaremos fazer um trabalho conjunto para fazer a diferença no sentido de manter um ambiente de trabalho seguro e na melhoria da qualidade de vida dos funcionários da companhia”.

O período da gestão da CIPA será de 1 ano e terá um membro indicado no Comitê de Prevenção ao Covid da companhia. Os cipeiros organizarão uma série de atividades, a exemplo da Semana de Prevenção de Acidentes no Trabalho, Meio Ambiente e Saúde (SIPATMA) e da revisão dos processos operacionais e de execução da empresa pelo Sistema de Gestão Integrado (SGI).

 

Páginas:«1234567...49»