Notícias

Artigos da categoria "Notícias"

Parceria entre PBGÁS e Uber apresenta vantagens para quem instalar o kit GNV

14 nov 2019   //   por Clóvis Augusto Guimarães Gaião de Queiroz   //   Notícias

IMG_7383

A PBGÁS firmou parceria com a Uber para apresentação de vantagens para os motoristas parceiros do aplicativo que instalem kits GNV como estratégia de redução dos custos com combustíveis.

Dentre as vantagens estão a concessão pela PBGÁS de bônus de até R$ 1 mil reais na instalação de kits GNV 5ª geração, além de realização de palestras sobre as vantagens e passo a passo para os motoristas aderirem ao GNV. A Uber também tem feito parcerias com convertedoras para melhores condições de parcelamento, e a inclusão das taxas obrigatórias do Detran e da Vistoria do Inmetro para os motoristas parceiros do aplicativo.

O Gerente de Marketing e Relacionamento com o Mercado da PBGÁS, George Ferreira, apresentou nesta terça-feira (12) no espaço Uber palestra aos motoristas de aplicativos sobre as vantagens e informações necessárias para instalação dos kits GNV.

George Ferreira destacou, ainda, características que tornam o GNV mais eficientes como rodar em média 3 km por mais do que a gasolina por km, menos desgastes nas peças do motor e por manter por décadas um melhor nível de economia do que a gasolina e o etanol.

O proprietário da convertedora GNV Prime, Bruno Leão, afirmou esta parceria com a Uber é fundamental para aumentar a lucratividade dos motoristas e já tem gerado bons frutos em outros estados brasileiros.

Bruno apresentou simulações que com a parceria e o bônus da PBGÁS os motoristas podem economizar 38% por mês nos gastos com combustíveis, o que se torna muito representativo se o motorista rodar mais de 150 km por dia. “Na maioria das simulações em cerca de seis meses os usuários do GNV pagam o investimento na instalação do KIT, ampliando suas margens de lucro o restante do tempo”, completou Bruno.

O motorista de aplicativo José Sivaldo disse que trabalhou em uma empresa por 13 anos em que todos os carros da frota eram movidos à GNV e a economia muito grande. “Lembro que éramos proibidos de rodar com a gasolina, pois as despesas da empresa caiam bastante com o gás natural”.

Ele informou que decidiu instalar o GNV, pois um amigo que trabalha com o Uber reduziu os gastos com combustíveis em R$ 800 por mês quando instalou o kit GNV. “O combustível tem um peso enorme no nosso negócio e esperava esses incentivos da PBGÁS e da convertedora para poder retornar ao GNV, que é mais econômico, seguro e ainda ajuda o meio ambiente”, avaliou Sivaldo.

Bônus- As informações sobre o Programa de Incentivo ao GNV podem ser consultadas no endereço eletrônico www.pbgas.com.br ou no Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC), pelo 0800 281 0197.

Para receber o benefício, basta o motorista realizar a conversão e regularização de seu veículo no período de vigência do Programa de Incentivo ao GNV, em convertedoras credenciadas pela PBGás em João Pessoa (Extra Gás e GNV Prime) e Campina Grande (Maecio Serviços) e comparecer a PBGás localizada na rua Antônio Rabelo Junior, 161, 12ª andar, no edifício Eco Business Center com a documentação que comprove a conversão em uma das oficinas credenciadas.

 

 

Novo presidente da Mitsui Gás visita à Paraíba e conhece projetos de expansão

8 nov 2019   //   por Clóvis Augusto Guimarães Gaião de Queiroz   //   Notícias

editada

O novo presidente da empresa Mitsui Gás e Energia do Brasil, Taira Nozaki, esteve em João Pessoa nesta quinta-feira (7), para conhecer as novas instalações da Companhia Paraibana de Gás (PBGÁS), a infraestrutura de gasodutos e os novos projetos de expansão para os próximos cinco anos.

Durante a visita, o ex-presidente da Mitsui, Hiroki Toko, que se despediu do cargo recentemente, apresentou o novo CEO da empresa a diretoria executiva da PBGÁS, ao secretário de Infraestrutura, Recursos Hídricos e Meio Ambiente do estado, Deusdete Queiroga e ao secretário executivo de Energia, Robson Barbosa. O diretor da Mitsui Gás no Nordeste, Ricardo Cavalcanti, também participou da reunião e falou sobre os principais pontos do projeto do novo mercado do gás.

O CEO da Mitsui Gás, Taira Nozaki, destacou sua expectativa positiva de crescimento da PBGÁS nos próximos anos. “O mercado do gás natural está crescendo bastante no país, e é o nosso principal negócio. Queremos ampliar esses investimentos na região Nordeste, alinhado com a nossa estratégia e dos nossos parceiros”.

Taira Nozaki agradeceu a receptividade dos representantes da PBGÁS e do governo da Paraíba na sua primeira visita ao Estado. “Já conhecia sobre o trabalho da PBGÁS, através do Conselho Administrativo, mas venho pela primeira vez para conhecer de perto a forma de trabalho em seu escritório e os planos de crescimento da companhia que tem um papel importante no desenvolvimento da Paraíba”.

Os diretores da PBGÁS Tatiana Domiciano, Taciana Amaral e Paulo Campos fizeram uma apresentação conjunta ao secretário Deusdete Queiroga e aos executivos da Mitsui Gás sobre a infraestrutura de distribuição do gás natural que atualmente possui 329 km de gasodutos, que atendem a 14 municípios paraibanos. Paulo Campos explanou sobre os projetos de expansão das redes nas áreas urbanas de João Pessoa e Campina Grande, que incluem a chegada a novos bairros como Jardim Oceania e Bessa, em João Pessoa, e Centro e Alto Branco, em Campina Grande.

O novo panorama de gás natural no Brasil e na Paraíba, a partir da atualização dos marcos legais e regulatórios, também foi discutido pelos representantes da PBGÁS, da Mitsui Gás, da Gaspetro e do governo da Paraíba. A presidente da PBGÁS, Tatiana Domiciano destacou a importância do modelo tripartite de gestão, o que torna a gestão administrativa e técnica do negócio mais segura e eficaz.

O secretário de Infraestrutura, Recursos Hídricos e Meio Ambiente, Deusdete Queiroga, considerou a reunião bastante positiva e que irá programar um encontro entre a nova diretoria da Mitsui Gás e com o governador João Azevêdo no sentido de discutir estratégias e parceria para o fortalecimento do setor no gás canalizado na Paraíba. Deusdete considerou prioritário para o governo da Paraíba continuar investindo no fortalecimento da infraestrutura de gás canalizado que gera desenvolvimento para o Estado.

A diretora Administrativa e Financeira da PBGÁS, Taciana Amaral, avaliou a visita dos executivos da Mitsui Gás como bastante oportuna, por estreitar ainda mais os nossos laços entre os acionistas da PBGÁS. “O novo presidente e os diretores da Mitsui conheceram de perto o trabalho da companhia e este novo cenário de mudanças do mercado gás natural no país e da Paraíba. Esse alinhamento é estratégico para o sucesso do planejamento e das ações de expansão da nossa infraestrutura de gás no estado”   explicou.

A Mitsui Gás do Brasil, que pertence ao grupo multinacional Mitsui & Co. Ltd., do Japão, é um dos três acionistas da PBGás, atuando na Paraíba ao lado da Gaspetro, empresa controlada pela Petrobrás, e do governo Estadual. Iniciando suas atividades no Brasil em 2006, a Mitsui Gás vem crescendo bastante no mercado de distribuição de gás natural canalizado e, após a compra de parte das ações da Gaspetro, já está presente em 19 distribuidoras de gás natural no Brasil.

IMG_7379

 

 

PBGÁS chega aos 25 anos com mais de 19 mil clientes conectados ao gás natural

28 out 2019   //   por Clóvis Augusto Guimarães Gaião de Queiroz   //   Notícias

SITE-2

A Companhia Paraibana de Gás (PBGÁS) completa 25 anos de atuação no mercado registrando crescimento de 10% nos segmentos residencial/comercial em relação a dezembro do ano passado. A companhia ultrapassa os 19 mil clientes residenciais e comerciais, que já sentem as vantagens do gás canalizado.  A meta da companhia é fechar o ano com mais de 20 mil clientes ligados à rede de gasodutos dentro de alto padrão de eficiência e segurança.

A carteira de clientes da PBGÁS inclue ainda 42 indústrias e 38 postos de combustíveis que fornecem GNV.  Dentre os principais clientes da PBGÁS estão as maiores indústrias do estado Elisabeth, Alpargatas, Coteminas, os shoppings Manaíra, Mangabeira e Pátio Altiplano em João Pessoa e Pargage e Luiza Mota, em Campina Grande, e prédios de alto padrão como o Tour Geneve, mais alto do Nordeste, com 182 metros de altura e 54 pavimentos e um mirante que se tornou ponto turístico devido a uma vista panorâmica do litoral da grande João Pessoa.

Criada em 25 de outubro de 1994, a empresa de economia mista, que tem como acionistas o governo da Paraíba, a GASPETRO (empresa controlada pela Petrobras) e a Mitsui Gás e Energia do Brasil, iniciou suas operações no início do ano de 1995. Nestes 25 anos já distribuiu 2,3 bilhões de metros cúbicos de gás canalizado que ajudam a mover a nossa indústria, comércios, condomínios e mais de 25 mil veículos GNV. Atualmente a rede de gasodutos da PBGÁS possui 330 km em 14 municípios paraibanos.

A diretora–presidente da PBGÁS, Tatiana Domiciano, destacou o papel da PBGÁS no desenvolvimento econômico da Paraíba e também na geração de cerca de 150 empregos diretos e indiretos por ano. “Nesses 25 anos, a PBGAS tem sido muito importante na atração de indústrias que usam o Gás Natural como fonte de energia e na geração de empregos indiretos, a partir da disseminação de suas diversas aplicações”.

Tatiana Domiciano destacou que a companhia orçou para este ano R$ 7,4 milhões em expansão de rede de distribuição de gás canalizado em João Pessoa e Campina Grande e os investimentos continuarão em 2020 no sentido de atender ao estado com total segurança e de aproximar, ainda mais, os serviços da PBGÁS da população paraibana.  A companhia tem, também, como meta atingir a marca dos 20 mil clientes com a chegada da rede de distribuição a novos bairros como Bessa e conclusão do Jardim Oceania, em João Pessoa, e aos bairros do Centro, Alto Branco e Bodocongó em Campina Grande com a ligação de grandes empreendimentos.

O diretor Técnico Comercial, Paulo Campos, lembrou que há 10 anos a PBGÁS possuía apenas 200 clientes e estará fechando este ano com 20 mil clientes, o que demonstra como a empresa cresceu nos segmentos residencial e comercial, gerando boa energia também para as maiores indústrias do Estado. Ele também destacou outras conquistas que marcaram o ano como a ampliação da rede de distribuição que possibilitou a ligação de grandes clientes como a termoelétrica Epasa, o Bar do Cuscuz, Condomínio Dalas Park e o complexo empresarial e hoteleiro Heron Marinho, as duas últimas em Campina Grande.

De acordo com a diretora administrativa financeira , Taciana Amaral a companhia vem crescendo a cada ano em função da dedicação dos seus funcionários e de um trabalho focado na boa gestão e nas melhorias contínuas. Taciana comemora o crescimento nos segmentos residencial, a chegada aos 300 empreendimentos e a conexão, somente este ano, de cinco novas indústrias que movimentam a economia do estado.

PBGÁS registra aumento na procura pelo bônus do Programa GNV

21 out 2019   //   por Clóvis Augusto Guimarães Gaião de Queiroz   //   Notícias

Bonus imprensa

A estabilidade do preço do Gás Natural Veicular (GNV), que no dia 1º de novembro completa 1 ano sem reajustes, tem levado consumidores à busca pelas conversões dos seus veículos na Paraíba. Neste cenário, a Companhia Paraibana de Gás (PBGÁS) ultrapassou a meta anual do programa de incentivo ao GNV em 38% nos bônus concedidos.

Dados da PBGÁS revelam que de janeiro a setembro foram 161 cheques bônus quando a meta em todo o ano era de 156 incentivos. Somente de janeiro a setembro a companhia investiu mais de R$ 153 mil no programa que deve chegar a R$ 200 mil até dezembro deste ano.

No mês de junho do ano passado, a PBGÁS ampliou para R$ 1 mil o bônus para motoristas que instalassem o kit de Gás Natural Veicular (GNV) de 5ª geração com cilindro novo em uma das convertedoras credenciadas de João Pessoa e Campina Grande. Já para os kits de 5ª geração com cilindros requalificados, o incentivo é de R$ 800,00.

A companhia vem mantendo o valor da tarifa do GNV desde novembro de 2018, período no qual foram aplicados três reajustes do supridor, que não foram repassados para o custo de venda para os postos de combustíveis.

“Trabalhamos na manutenção da competitividade do GNV frente aos concorrentes diretos, gasolina e álcool, cujos preços oscilam com maior frequência. O bônus GNV também vem contribuindo para movimentar toda a cadeia do gás como postos, convertedoras, taxis e transportes por aplicativos”, destacou o diretor técnico comercial da PBGÁS, Paulo Campos.

 

O gerente de mercado industrial e automotivo da PBGÁS, Alairson Gonçalves Filho, destacou que a companhia garante até o final do ano a concessão do bônus de até R$ 1 mil e prevê o aumento da procura das conversões devido a estabilidade do preço do GNV e a manutenção da competitividade de 30% em relação à gasolina e 35% ao etanol.  “O gás natural é mais econômico do que os demais combustíveis líquidos e vem mantendo esta liderança desde o primeiro abastecimento realizado no Estado da Paraíba, a cerca de 20 anos. Acreditamos que a tendência é que o nível de competitividade melhore ainda mais”, explicou Alairson.

Outro fator importante é que o GNV roda mais que a gasolina e o etanol. Considerando-se um carro de consumo médio que abasteça R$ 50,00 o motorista com GNV roda R$ 179 km, 126 km com a gasolina e apenas 123 km com etanol, números que comprovam a eficiência e a economicidade do GNV.

Incentivo

A PBGÁS vem incentivando o uso de GNV com o pagamento de um bônus de R$ 1 mil ao proprietários de veículos, com no máximo 10 anos de fabricação, que instalarem kits de 5ª geração novo e cilindros novos para consumo de GNV em oficinas credenciadas  e no valor de R$ 800,00, aos proprietários de veículos, com no máximo 10 anos de fabricação, que instalarem kits de 5ª geração novo e cilindros requalificado.

 

Convertedoras Cadastradas pelo Programa GNV

 

João Pessoa

 EXTRA GÁS

Av. Aderbal Piragibe, 453 – Jaguaribe, João Pessoa – PB
Fone: (83) 3241 1366

 GNV PRIME

Av. Nossa Sra. de Fátima, 1852 – Torre, João Pessoa – PB
Fone: (83) 3576-8589

 Campina Grande

 MAECIO SERVIÇOS AUTOMOTORES LTDA – ME

Av. Jorn. Assis Chateaubriand, 2630 – A, Tambor, CEP 58414-500
Fone: (83) 3331.1818

 

PBGás investe R$ 3 milhões na ampliação da rede de gás de Campina Grande

14 out 2019   //   por Clóvis Augusto Guimarães Gaião de Queiroz   //   Notícias

Dallas

No aniversário de 155 anos de Campina Grande, a PBGás está investindo R$ 3 milhões, até o fim deste ano, na expansão da rede de distribuição de gás natural e na ligação de novos clientes no município. Esta semana, a companhia conectou mais uma indústria ao gás natural, a T & K Metalúrgica, que fabrica estantes e prateleiras em ferro para empreendimentos comerciais.

Somente de janeiro a setembro, foi investido R$ 1,9 milhão na ampliação da rede de gasodutos de Campina Grande, que já possui mais de 25 km de extensão e beneficia mais de 2 mil clientes residenciais, comerciais e industriais, além dos motoristas que utilizam o GNV nos seis postos instalados na Rainha da Borborema.  As obras de expansão da rede estão sendo realizadas nos bairros do Ligeiro, no Catolé e Bodocongó.

A PBGás atende atualmente com redes e ramais os bairros do Catolé, Liberdade, Itararé, Velame e Distrito Industrial. No segmento industrial, três indústrias foram conectadas ao gás natural este ano a Tess, fabricante das sandálias Kenner, a Rocha Asfalto e agora a metalúrgica T & K, chegando a marca de 13 indústrias beneficiadas com as vantagens do gás canalizado na Grande Campina.

Já no segmento comercial, destaque para a Interligação do Complexo Heron Marinho: Hotel Slavieiro, Flat Heron Marinho, Restaurante e Residencial com 240 apartamentos, Clube Campestre, Ristô Restaurante Vintage Music Bar e o residencial Dallas Parque, que já são beneficiados com a economia, a segurança e o fornecimento contínuo do gás canalizado.
De acordo com a diretora presidente da PBGás, Tatiana Domiciano, o planejamento da companhia prevê, até 2024, chegar aos bairros do Centro, Jardim Tavares e Mirante com total de cerca de 10 km a mais de rede de gasodutos, beneficiando os segmentos residencial e, principalmente, comerciais instalados nos bairros do Jardim Tavares e Alto Branco. “Campina Grande por sua vocação comercial e industrial é prioridade dentro dos planos de expansão da companhia e trabalhamos na perspectiva de ampliar a rede de gás no município”, completou Tatiana.

 

rede Heron Marinho

Abertura do mercado de gás é discutida pelas distribuidoras do Nordeste

20 set 2019   //   por Clóvis Augusto Guimarães Gaião de Queiroz   //   Notícias

WhatsApp Image 2019-09-19 at 11.49.37

O novo mercado do gás e as estratégias de fortalecimento do setor nos estados nordestinos foram debatidos no encontro das Distribuidoras de Gás Natural do Nordeste realizado nesta quinta-feira (19), em Natal (RN). Projetos prioritários como as compras coletivas pelas companhias, desafios regulatórios e de interligação de gasodutos entre Estados visando a interiorização em regiões com potencial de consumo também foram discutidos pelos representantes das distribuidoras e representantes da Agência Nacional de Petróleo (ANP) que elaboraram um documento para o Consórcio de Governadores do Nordeste.

O encontro foi aberto pela governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra e contou com a participação do senador Jean Paul Prates, dos diretores da ANP, José Cesário Cecchi e a da Abegás, Marcelo Mendonça e os diretores das distribuidoras de gás do Nordeste Paraíba (Pbgás), Ceará (Cegás), Rio Grande do Norte (Potigás), Pernambuco (Copergás), Alagoas (Algás), Sergipe (Sergas) e Bahia (Bahiagás).

O diretor da ANP, José Cesário Cecchi, afirmou que as perspectivas para o novo mercado de gás são boas a partir dessa chamada pública das distribuidoras que terão a oportunidade de comprar gás não apenas da Petrobras, mas de outras supridoras. Segundo ele, estabelecido os desafios de transporte o preço da partícula do gás tende a baixar, o que será positivo para toda a cadeia do gás.

A diretora- presidente da PBGÁS, Tatiana Domiciano, disse que o encontro fortalece a posição das distribuidoras do Nordeste nas discussões do mercado do gás, a medida em que as distribuidoras sem reúnem para traçar reinvindicações e proposições para melhoria da cadeia. “A interiorização do acesso ao Gás natural, investimentos e ampliação na malha de transporte da linha que atende aos estados da região e a perspectiva de contratação de novos supridores foram temas tratados para avanço e melhoria da oferta do gás”, completou Tatiana.

WhatsApp Image 2019-09-19 at 13.17.47

 

 

PBGÁS promove palestra alusiva ao Setembro Amarelo

5 set 2019   //   por Clóvis Augusto Guimarães Gaião de Queiroz   //   Notícias

IMG_6499 site

A Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA) da PBGÁS realizou palestra sobre Trasnstornos psicossomáticos no ambiente de trabalho na terça-feira (3), em alusão  ao Setembro Amarelo, mês de prevenção ao suicídio. A diretoria executiva da PBGÁS Tatiana Domiciano (diretora-presidente), Taciana Amaral (Diretora-Administrativa financeira) e Paulo Campos (Diretor Técnico-Comercial) e a médica do trabalho, Dra Mônica Castro participaram da atividade.

 

Após um café da manhã e uma atividade laboral comandada pelo educador físico Alan Santos, os colaboradores da PBGÁS ficaram energizados para a palestra da farmacêutica do Sesi, Tânia Toscano, que falou sobre stress no ambiente de trabalho e sobre prevenção ao suicídio na sociedade. “Muitos jovens tem sofrido desse mal por não saberem lhe dar com toda essa interconectividade tecnológica que trouxe benefícios, mas também provoca um isolamento nas pessoas que se sentem sozinhas para partilhar seus conflitos”, alertou a especialista.

 

A especialista falou da importância das pessoas com sintomas de depressão devem falar com parentes, amigos e procurar um especialista para resolver seus problemas e angustias. Segundo ela, esse é o assunto que não pode ser negligenciado pelos amigos e parentes. “Temos que reconhecer que não somos essa fortaleza toda e é preciso cuidar do corpo, da mente e procurar amigos profissionais para partilhar a nossa dor”, completou Tânia.

 

IMG_6529 site 2

Epasa comemora economia após implantação do gás natural

3 set 2019   //   por Clóvis Augusto Guimarães Gaião de Queiroz   //   Notícias

Alairson site

Os dirigentes da usina Termoelétrica Epasa comemoram a economia e a diminuição na emissão de poluentes, após seis meses da substituição do óleo diesel pelo gás natural para funcionamento de suas caldeiras para a produção de vapor. No mês de fevereiro deste ano, a Epasa, segunda maior usina termoelétrica do Nordeste, iniciou a sua operação com o gás natural e projeta, até o mês de fevereiro de 2020, começar a utilização do gás natural em um dos motores da usina para geração elétrica. Um gasoduto de 1,5 km. ligando a Br-101 até a entrada da usina. foi inaugurado no mês de fevereiro deste ano pelo governador João Azevêdo e diretores da PBGÁS.

O presidente de Epasa, José Ferreira Abdal Neto, afirmou que a ligação do gás natural trouxe bons resultados no que diz respeito a economia, primeiramente por agilizar a partida das máquinas, eliminando o uso do diesel na partida dos motores e pela emissão de menos poluentes no meio ambiente. “O uso do gás natural nas caldeiras também traz vantagens como a redução dos caminhões de abastecimento e o armazenamento do óleo, propiciando um ambiente mais limpo e seguro”, explicou.

Na avaliação de José Ferreira Abdal, a utilização do gás natural nas usinas termoelétricas é um caminho sem volta, já que o Governo Federal trabalha na perspectiva de exigir que as termoelétricas utilizem o gás natural nos futuros leilões de energia. “O Governo Federal está preparando uma consulta pública e estamos nos preparando para inserir o gás natural em nossos motores para não ficarmos de fora, até porque está aderente ao nosso processo e infraestrutura. Há dois anos iniciando o nosso processo de injeção eletrônica com o combustível líquido e para gás e, neste período, o Governo do Estado, por meio da PBGás, trouxe a rede de gasoduto até a nossa porta. Estamos concluindo esse projeto para iniciar os testes com combustíveis líquidos em dezembro deste ano e com gás natural em fevereiro”.

Na semana passada, o gerente de mercado industrial da PBGás, Alairson Gonçalves Filho, realizou uma palestra no auditório da Epasa sobre as vantagens e tendência do mercado do gás natural. “O gás natural é o combustível da transição, e as empresas estão empenhando esforços em conjunto para viabilizar a migração da usina, a conversão trará uma energia mais limpa e mais competitiva, além de impulsionar a PBGás para um outro porte, viabilizando assim uma aceleração da universalização do gás no estado da Paraíba”, comentou Alairson.

Epasa – As Centrais Elétricas da Paraíba S.A. – Epasa foi constituída para construir e explorar as usinas Termoparaíba e Termonordeste, vencedoras de leilão Aneel em 2007. A usina iniciou suas operações em dezembro de 2010. Considerando a potência instalada, as duas usinas, juntas, constituem a segunda maior planta termoelétrica a óleo combustível no Nordeste, respectivamente.

A Epasa gera 450 empregos, sendo 156 empregos diretos de alta qualificação (engenheiros e técnicos) e cerca de 300 indiretos nas áreas de apoio, alimentação e transporte. A empresa também recebe incentivos fiscais do Governo do Estado, por meio da Receita do Estado e locacionais pela Companhia de Desenvolvimento da Paraíba (Cinep).

PBGÁS divulga resultado da chamada pública para aquisição de gás natural 2020 e 2021

30 ago 2019   //   por Clóvis Augusto Guimarães Gaião de Queiroz   //   Notícias

A PBGÁS alcançou um resultado significativo na chamada pública para aquisição de gás natural. A companhia foi a primeira a firmar contrato de gás natural na chamada pública coordenada  pública coordenada, que reúne as distribuidoras Algás, Bahiagás, Cegás, Pbgás, Copergás, Potigás e Sergás.

Em decorrência da avaliação das propostas recebidas, a PBGÁS decidiu prosseguir, no horizonte 2020-2021, com a proposta apresentada pela  Petrobras-Petróleo Brasileiro S.A.

Já em função do horizonte de contratação de 2022-2024 em função das mudanças divulgadas recentemente em relação a abertura do Mercado de Gás Natural e que poderão trazer novas possibilidades no curto prazo, a PBGÁS está avaliando estrategicamente a conveniência de outros contratos e supridores para aquisição do gás natural necessário para o atendimento ao mercado do Estado da Paraíba.

Dirigentes da PBGÁS avaliam como “histórico” o resultado da chamada pública que oferecerá condições comerciais mais favoráveis para aquisição do gás e um melhor ambiente para a competitividade do gás natural.

COMUNICADO REFERENTE À CHAMADA PÚBLICA

 

PBGÁS e Ministério Público firmam parceria para campanha de combate à violência contra a mulher

26 ago 2019   //   por Clóvis Augusto Guimarães Gaião de Queiroz   //   Notícias

WhatsApp Image 2019-08-23 at 18.13.16 (1)

A Companhia Paraibana de Gás (PBGás) e o Ministério Público do Estado assinaram, na manhã desta sexta-feira (23), termo de cooperação técnica para a realização de campanhas institucionais de combate à violência contra a mulher. O termo foi assinado pelo procurador geral de Justiça, Dr. Francisco Seráphico da Nóbrega Filho, pelo coordenador do Núcleo de Políticas Públicas -MPPB, Valberto Lira, e pela diretora-presidente da PBGás, Tatiana da Rocha Domiciano.
A campanha intitulada ‘Nenhuma a menos, Paraíba!’ terá nas contas de gás o slogan:  “Violência contra a mulher é crime. Denuncie. Ligue 123, 190 e 197 ou procure o (a) Promotor(a) de Justiça”. As contas referentes ao mês de setembro para todos os clientes PBGás já conterão a mensagem educativa contra violência às mulheres e feminicídio. A campanha também prevê a celebração de termos de cooperação que estão sendo celebrados com a Energisa e Cagepa para que sejam divulgadas nas faturas das companhias.

O procurador geral de Justiça, Francisco Seráphico da Nóbrega, destacou o papel do Núcleo de Políticas Públicas do Ministério Público em unir diversos órgãos públicos, Assembleia Legislativa, Câmara Municipal e a sociedade nesta temática de violência contra a mulher e gênero que precisa ser discutida e rediscutida pela sociedade.

Nos últimos 18 meses (de janeiro de 2018 a julho deste ano), 125 mulheres foram assassinadas na Paraíba, sendo que, pelo menos, 42% delas foram vítimas de feminicídio, ou seja, foram mortas por causa das condições do gênero, dentro da sua casa.

A diretora- presidente da PBGás, Tatiana Domiciano, destacou que a companhia tem esse compromisso de apoiar ações de combate à violência contra a mulher, não apenas com a mensagem nas faturas dos seus clientes, mas promovendo palestras sobre essa problemática junto aos seus funcionários. “Essas campanhas são de fundamental importância e é preciso a participação dos órgãos públicos, privados e de toda a sociedade”, afirmou.

De acordo com o procurador de Justiça Valberto Lira, o termo tem validade de 5 anos e a cada seis meses uma nova campanha será lançada sempre no tocante ao combate a vários tipos de violência. “As autoridades responsáveis pelos inquéritos policiais e pelas denúncias dos agressores ainda precisam se sensibilizar para a necessidade de aplicar a lei do feminicídio e a população deve ser alertada sobre a importância de denunciar qualquer violência contra a mulher. A denúncia pode ser feita em qualquer delegacia e em serviços telefônicos e por qualquer pessoa que a presencie ou tenha conhecimento”, afirmou.

Páginas:1234567...41»